#1 Minhas músicas de academia.

Para animar essa segunda-feira e a semana que se inicia iremos falar sobre música. Vocês irão me ver falando com frequência sobre música, eu amo e estou sempre me atualizando, ainda mais agora que estou malhando e quando estamos malhando é sempre bom ouvir uma música. Serão duas postagens, tenho muitas músicas para compartilhar com vocês!
Para a minha playlist escolhi as animadas, dançantes. Aquelas que você escuta e já quer balançar o esqueleto. 

Capa nacional: O erro, de Elle Kennedy.

Em abril divulgamos a capa nacional do primeiro livro da série, Off-Campus (aqui). A série contém quatro livros (por enquanto), cada livro trata de um casal. 

O quarto livro está previsto para 2016. Nessa semana a editora liberou a capa do segundo livro, O erro: Amores improváveis onde acompanharemos a história do Logan e Grace. O lançamento está previsto para agosto, mas já está em pré-venda. 

"Uma história inteligente e cheia de humor sobre um acordo que vira desejo e um desejo que pode virar algo muito maior, Kennedy sabe escrever comédias românticas como ninguém". (Anna Todd, autora da série After). 
Logan parece viver uma vida de sonhos. Com um talento incrível para jogar hóquei e um charme inato para conquistar mulheres, ele é uma das maiores estrelas da universidade de Briar. Mas por trás do característico sorriso maroto, ele esconde duas grandes angústias – a primeira, estar apaixonado pela namorada de seu melhor amigo. A segunda, saber que sua vida, após a formatura, se tornará um beco sem saída.
Um dia, por acaso, ele conhece Grace, uma garota tão encantadora quanto intrigante. Tudo nela parece ser original e deliciosamente contraditório – tímida, mas ao mesmo tempo vibrante. Doce, mas ao mesmo tempo forte e confiante. A cada encontro, Logan se vê mais e mais envolvido. Mas um grande erro colocará o relacionamento desses dois jovens em risco. Agora, Logan terá que se esforçar para reconquistar Grace – nem que para isso ele precise amadurecer e encarar de frente as suas questões mais profundas e doloridas.


Comentários: 
Os livros continuam na minha lista de leituras. A Fernanda já leu essa série e AMOU. Tornou-se fã de carteirinha da autora. 

Lançamentos de Julho - Editora Planeta de Livros Brasil


Oláaa!!!!
Vamos de lançamentos hoje???
Confiram:

Resenha - Talvez um dia - Colleen Hoover

Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501050311
Ano: 2016
Páginas: 368

Um dos livros mais comentados de 2015, nos Estados Unidos, este é mais um sucesso arrebatador de Colleen Hoover, autora das séries Slammed e Hopeless. Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.

É como eu sempre digo, não sei como eu ainda me surpreendo com o talento da Colleen para escrever histórias tão dramáticas, emocionantes e marcantes. 

Em Talvez um dia conhecemos a história de Sydney que no dia do seu aniversário de 22 anos acaba descobrindo que seu namorado de anos estava traindo-a com sua melhor amiga, dentro da sua casa. Ela fica tão sem reação que acaba socando a cara da sua amiga e sai de casa correndo. Sem ter para onde ir ela acaba sendo amparada por Ridge. 

Ridge é um talentoso músico que vivia em um apartamento do outro lado da rua, um dia ela o viu tocar na varanda e ficou completamente vidrada  e viciada em escuta-lo tocar. Todos os dias ela saia na varanda, com a desculpa de estudar, mas na verdade ela queria vê-lo tocar, e ela chega a escrever letras para as composições dele. 

Sydney passa a morar com Ridge e outros amigos, e nessa convivência eles descobrem que se completam musicalmente, Ridge compõe canções e Sydney escreve as letras. O único problema é que disso surge uma atração e a pedra no caminho é a namorada de Ridge. Contudo, depois de tudo o que Sydney passou, a última coisa que ela quer é ser uma traidora. 


Talvez um dia, apesar de não ser um livro tão extenso, conseguiu ser devastador. Não sei se é o meu livro preferido da autora, na verdade eu até agora não sei qual é o meu livro preferido, mas eu sei que esse livro mexeu com a minha alma. Eu sofri junto com os personagens, eu senti suas dores, me apaixonei junto com eles e fiquei tentando arrumar solução para os dois. 

Eu compreendi a mente de Ridge e em nenhum momento o julguei, assim como aceitei as atitudes de Sydney. 

O livro é apaixonante, a narrativa é feita em primeira pessoa, alternado entre Sydney e Ridge, e como sempre deliciosa. Foi impossível não me prender a história e devora-la em tempo recorde. Não só espero por uma continuação, como também desejo livros dos outros personagens. A história é tão cativante e viciante que você mergulha fundo no enredo e fica curioso para saber tudo sobre todos. 

Como eu disse, Talvez um dia é um livro muito tocante e marcante, a princípio é muito fácil julgar as pessoas por erros, mas as vezes tudo tem um porquê e compreender pode ser muito mais fácil do que imaginamos. 



O livro tem uma trilha sonora e recomendo que todo mundo a escute, é o que complementa toda a mágica que o livro proporciona ao leitor. Tenho certeza que assim como eu, você irá adotar essa playlist para a vida e vai continuar carregando ela com você.

Fico impressionada como a Colleen consegue criar personagens masculinos tão apaixonantes, sinceros e incríveis. Não vou falar que é o meu preferido, porque na minha avaliação estão todos praticamente empatados. 



Gosto também do fato de que a Colleen sempre vem com algum ensinamento nos seus livros, ela sempre nos mostra que nada é tão difícil quanto parece e que quando queremos nada conseguirá nos parar, nenhuma dificuldade é grande o suficiente para prejudicar nossos sonhos e nossa vida. As vezes a gente reclama tanto da vida e não imagina o quanto ela poderia ser pior e dolorosa. E os personagens criados por ela sempre nos mostram esse tipo de coisa, são sempre tão fortes e cheios de personalidade. 

Eu só tenho a dizer o quanto eu recomendo essa leitura, na verdade eu imploro para que cada um de vocês leiam esse livro. 




Resenha - Além-Mundos - Scott Westerfeld

Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501107572
Ano: 2016
Páginas: 546
Tradutor: Giu Alonso

Scott Westerfeld, autor da série Feios, retorna em mais uma aventura de tirar o fôlego. Darcy Patel escreveu seu primeiro livro em um mês. Não muito tempo depois, se mudou para Nova York, para realizar o sonho de viver de escrever. Lizzie se prepara para mais uma viagem de avião, até terroristas invadirem o aeroporto e começarem a atirar em todos. Desesperada, Lizzie se joga no chão. Eu estou morta, eu estou morta... No fim, está tão convencida de pertencer ao lugar dos mortos que acaba atravessando a fronteira do além-mundo. Darcy criou Lizzie. A menina de Além-mundos é sua protagonista. Enquanto Lizzie se vê cada vez mais envolvida nos assuntos dos mortos e do submundo, Darcy luta para se manter no paraíso do YA, na Big Apple, e quanto mais Darcy aprende e amadurece, mais a história de Lizzie também cresce. Ou seria o contrário? Sempre atravessando as barreiras entremundos, as duas irão se redescobrir, se reescrever e explorar os infinitos mundos dentro de si mesmas.
Darcy Patel escreveu seu primeiro livro, Além-Mundos, em um mês. O que ela não esperava era conseguir um contrato não só para Além-Mundos, mas para um volume dois também, então ela acaba se mudando para Nova York, mesmo contra a vontade dos pais, que querem que ela faça faculdade. Viver sua vida de escritora é um sonho se realizando, mas, para alguém tão jovem quanto Darcy no mundo editorial, isso significa aprender a levar uma vida de adulta, só que isso não é tão fácil quanto parece.

Lizzie Scofield está conversando com sua mãe por mensagens, se preparando para um voo, quando um grupo de terroristas invade o aeroporto e começa a atirar em todo mundo. Em desespero, Lizzie liga para a emergência, mas por conta do tempo em que os policiais chegarão no local, a atendente sugere que Lizzie se finja de morta, e é o que ela faz. Só que ela finge tão bem que convence a si mesma e acaba indo parar no Além-Mundo. Lá ela conhece Yamaraj, um garoto tão vivo quanto ela, que explica tudo e acaba mandando-a de volta para o mundo normal, mas Lizzie "volta à vida" não apenas com um atentado para contar história, como também com um dom: ela agora é um psicopompo, uma espécie de "guia" para os mortos.

O que as duas tem em comum? Tudo, ou talvez nada. O fato é que Lizzie é a protagonista do livro de Darcy e, enquanto uma se vê cada dia mais cercada pela morte, outra tenta se manter firme na sua nova vida e quanto mais uma cresce e amadurece, a outra acompanha o desenvolvimento. Sempre atravessando as barreiras entre os mundos, as duas irão se redescobrir, se reescrever e explorar os infinitos mundos dentro de si mesmas.

Se você não acreditar no que viveu, as mudanças somem, como cicatrizes.

Eu só queria começar dizendo o seguinte: PARE TUDO QUE VOCÊ ESTIVER LENDO E LEIA ALÉM-MUNDOS. Quando eu soube do lançamento e li a sinopse desse livro eu pensei "nossa, não é muito o estilo do Scott... será que é bom?", então eu não criei tantas expectativas para o livro. Mas eu não estava levando em consideração que o escritor é Scott Westerfeld, que SEMPRE consegue me surpreender. Em Além-Mundos não foi diferente: Scott acabou com os meus dias, com meu psicológico, meu emocional... ele se reafirmou ainda mais como um dos meus autores favoritos.

Sinceramente, eu não sei como explicar a magnitude do meu amor por esse livro. Eu fico catando palavras, mas nada parece suficiente para expressar o quanto esse livro tem caldo (o quanto é bom). Nunca, em todos os meus anos de leitor, eu li algo parecido com Além-Mundos (isso inclui as duas histórias).

Mas aí você pensa: "ah, qual é, tem vários livros por aí sobre escritores e o dobro sobre morte, esse é só mais um no meio". E AÍ VOCÊ QUEBRA A CARA. Eu me apaixonei pelas duas histórias, tanto a de Darcy quanto a de Lizzie. Apesar de um tanto insegura, Darcy se mostra decidida e segue em frente com seu sonho de ser escritora, e, sendo verdade ou não tudo que acontece, o livro joga o leitor no mundo editorial e, ao mesmo tempo que acompanhamos o amadurecimento de Darcy, conseguimos entender como funciona o universo por trás dos livros e vemos como a vida do autor interfere no seu livro. Já com Lizzie, mesmo tendo um gancho que muitos veriam como clichê, Scott Westerfeld consegue criar um universo absurdamente original, bem diferente do que eu estou acostumado a ver, e eu me vi envolvido pela história de Lizzie e Yamaraj, pelos problemas que eles passam, pelas escolhas que eles fazem... Eu com certeza amaria ler todo o Além-Mundos escrito por Darcy e provavelmente iria favoritar.

Scott me surpreendeu MUITO com Além-Mundos, e com muito eu quero dizer "exageradamente". Ele criou não apenas histórias incríveis, mas também personagens maravilhosos. Toda o leque de personagens é absurdamente cativante e eu me peguei encantado com todos, até os "vilões' da história. Além-Mundos é um livro absurdamente louco, mas igualmente bom; esqueça tudo o que você imagina para esse livro, porque você não vai conseguir imaginar a história até lê-la e, com certeza, não imagina o que lhe espera.

É super difícil fazer uma resenha de um livro que na verdade são dois, então imagine resenhar um livro que está dentro de um livro? Essa resenha está ficando enorme e eu sinto que ainda não falei NADA sobre o livro. Além-Mundos é um livro simples, mas complexo ao mesmo tempo; é aquele tipo de livro que você lê e fica em dúvida entre o egoísmo de guardar esse amor só para você ou dividir com o mundo e ter com quem compartilhar o sentimento.

Num todo, é um livro sobre auto-descoberta e amadurecimento, sobre escolhas e sobre ser adulto, mas também é sobre não ter medo e sobre vida e morte. Nem preciso comentar que está nos meus favoritos, preciso? <3

Eu com certeza vou encher o saco do Scott para saber mais. Quero saber se haverá uma continuação, quero ler a continuação do Além-Mundos da Darcy, quero saber o que aconteceu com a própria Darcy... Scott conseguiu me conquistar, estão vendo? Mesmo depois de ter terminado o livro, não paro de pensar nele.

LEIAM LOGO ESSE LIVRO!