Resenha - Fragmentada

Edição: 1
Editora: Farol Literario
ISBN: 9788582770351
Ano: 2013
Páginas: 424
Tradutor: Flávia Cortês

Sinopse - Fragmentada - Slated - Livro 02 - Teri Terry

Kyla não deveria se lembrar de nada quando foi reiniciada. Mas segredos do seu passado atormentam sua mente. Presa em uma luta contra a opressão dos lordeiros, e ansiando por liberdade, Kyla vê seu passado e presente colidir de uma forma que ameaça sua vida. Enquanto sua busca desesperada por Ben continua, em quem ela poderá confiar em um mundo repleto de segredos e mentiras?


Kyla Davis é uma reiniciada, suas lembranças foram apagadas para que ela pudesse ter uma nova chance de fazer a coisa certa. Um reiniciado é sempre alguém que um dia cometeu algum delito, geralmente um rebelde que terá o sua memória apagada para que uma nova personalidade possa nascer. Kyla foi adotada pela família Davis, composta por pai, mãe e irmã. 

Durante o primeiro livro podemos presenciar a readaptação de Kyla a sua nova vida, escola, família e amigos. Ela acaba se envolvendo com Ben, um também reiniciado que resolveu ir em busca de uma vida melhor, e para isso decide retirar o seu Nivo, uma espécie de aparelho que mede/controla a emoção dos reiniciados, para que eles não voltem a ter uma atitude agressiva. Durante o processo da retirada artesanal desse Nivo, Ben entra em colapso/morte e Lordeiros aparecem para busca-lo. 

Dias se passam desde a suposta morte de Ben e Kyla ainda não se conforma por ter perdido uma pessoa tão importante. Os dias passam e um novo professor aparece na escola. Mas ele não parece ser desconhecido. A nossa protagonista se recorda dele e passa a ter flash's de sua vida antes de ser reiniciada, e esse novo professor promete ajuda-la. 

Como todos desconfiavam Kyla foi realmente uma rebelde antes de ser reiniciada e o seu novo professor foi alguém muito importante em sua vida que agora precisa da ajuda de Kyla para tentar parar avanço dos lordeiros. Enquanto se divide entre ajudar um amigo do passado e proteger sua nova família, Kyla sai em busca de Ben, ela quer a todo custo descobrir onde esta ou o que aconteceu com seu namorado depois que os lordeiros aparecerem. 

Enquanto que em Reiniciados nós observamos a adaptação de Kyla em um novo mundo, Fragmentada nos apresenta a verdade sobre o passado de Kyla, todos os fatos que a levaram a ser reiniciada, as pessoas que fizeram parte da sua vida, seus medos, seus desejos e é justamente isso que nos leva a entender todos os sonhos que Kyla tem durante o primeiro livro. 

Essa fantástica continuação nos presenteia com um leque de novas informações, que faltaram em reiniciados, visto que ele foi bem introdutório. Podemos descobrir um pouco mais sobre esse novo mundo, sobre a organização dos lordeiros e sobre os rebeldes. Como o pai e a mãe de Kyla que surpreendem bastante durante a leitura. Mas o grande foco gira em torno dos planos rebeldes e da busca de Kyla em encontrar Ben, que de antemão digo: foi algo que me surpreendeu bastante, não pelo fato do que aconteceu com ele, mas pelo objetivo final em si. 

Teri Terry me surpreende cada dia mais com sua narrativa impactante e com seu modo de levar o enredo, bem simples e direto. Em minha opinião o ponto chave do livro são os novos personagens, alguns bondosos, maravilhosos, encantadores e outros irritantes, maldosos e que prometem gerar muita desconfiança. Não acreditem em qualquer pessoa, de quem você menos espera pode vir o tiro final. 

Arrisco a dizer que a trilogia Slated é uma das melhores distopias que existe no mercado atualmente. Bem focada nas mudanças sociais, na reviravolta que o mundo tomou depois das ações humanas. A autora acerta em deixar lado do romance em segundo plano e focar no que realmente é importante. O Livro apresenta um mix de ingredientes necessários para a formação de um bestseller. 

A capa é maravilhosa, adorei esse padrão de olhares, os detalhes de materiais diferentes que a editora escolheu. A revisão e a diagramação ficaram perfeitas e Farol Literário esta de parabéns.


18 comentários

  1. Estou DOIDA para ler a série. Apesar de não ter lido muitas distopias, acho que a proposta aqui é diferente e empolgante.
    Gosto do fato de ir descobrindo as coisas com a trama e também dessa tensão de não saber quem é quem, ou em que dá para confiar.
    Espero conseguir juntar dinheiro para comprar os dois de uma vez!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Distopias são ótimas, eu adoro! Parece que nesse livro haverá revelações sobre o passado dela, quero ler o primeiro!!

    ResponderExcluir
  3. Eu tbm quero muito ler essa série, adoro distopias e pretendo lê-la assim que eu terminar alguma série que eu ainda estou lendo!

    Parabéns pela resenha Fe! Adorei!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Olá Fer :)
    Estou louca para ler essa série, meu deus! rs.
    Desde quando vi o lançamento do primeiro quero lê-lo, mas ainda não tive oportunidade.
    Adorei sua resenha :)
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu curti bastante as distopias que li.
    E quero ler mais livros nesse estilo.
    E Fê vc avaliando assim, fazendo esses comentários, fico super afim de ler *-*
    Espero em breve ter oportunidade.

    ResponderExcluir
  6. Eu quero muito ler essa série também! Eu gosto bastante de distopias, e pelo que ouvi falar, essa é muito boa! E ler a sua resenha só atiçou mais ainda a minha curiosidade! ((:

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li Reiniciados mas já tenho o livro e pretendo ler em breve. Eu gosto de distopias e se você diz que essa é uma das melhores séries do gênero, acho que vale a pena mesmo ler.

    ResponderExcluir
  8. Estou louca por essa série. Nunca gostei muito de distopias mas estou mudando meu conceito sobre elas depois de ter lido "A Seleção" e me surpreendido. Certamente que são histórias completamente diferentes, mas é que de fato, nunca gostei muito de realidades inventadas.
    A série me chamou atenção não só pela história em sim, mas pelo aparente dom da escritora conseguir manter uma linha até o final, o que é uma tarefa bem difícil para qualquer escritor. Tô com bastante expectativas e espero não me decepcionar.

    ResponderExcluir
  9. Tenho muita vontade de ler o Reiniciados, afinal não vou dizer que quero ler Fragmentada sem ler o primeiro, mas adoro distopias e essa em especial é tão misteriosa. Não li a resenha toda com medo de spoilers, mas você tem razão com relação ao padrão de olhares, deu uma identidad super bacana para a série.

    ResponderExcluir
  10. Não li o primeiro ainda =/
    Mas enfim, todos comentam bem e estou tentando não ter muitas expectativas, quando der para comprar, lerei =D
    Aliás, as capas são lindas por demais.

    ResponderExcluir
  11. Amo as capas dessa série, mas ainda não li. To numa fase de distopias e esse tema tá em alta, resenhas positivas... mas quero sem muito afinco, qdo der, leio.

    ResponderExcluir
  12. ''Kyla vê seu passado e presente colidir de uma forma que ameaça sua vida''

    Okay, agora sim fiquei curiosa para ler o livro... O primeiro já é cheio de emocões, e com aquele final então... morri

    Agora que ela foi reiniciada estou curiosa pra saber como tudo irá se encaixar e o que irá acontecer *---*

    Super curiosa meu deus!!!

    Bjs ;**

    ResponderExcluir
  13. Oi Fernanda-chan :)
    Quase levei o livro um para casa ontem, mas a Livraria Nobel da minha cidade é uma facada na carteira. Dava para comprar uns dois livros com o preço que eles vendiam lá. Acabei desistindo.
    Últimamente, venho gostando e me surpreendendo com as distopias. Não acreditava que elas viriam para ficar e fazer sucesso. A minha trajetoria nesse gênero começou com Legend.
    Reiniciados (assim como Fragmentada) é uma distopia que desejo há pouco mais de um mês. As capas dos livros são muito lindas e o enredo é fascinante. Não tem como não desejá-los.
    Parabéns pela resenha, Fernanda-chan. Continue assim que o blog vai crescer cada vez mais. Bjs :*

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Vi inúmeras resenhas do primeiro livro, algumas não muito boas. Mesmo assim tenho certa curiosidade, e acho as capas bem bonitas também (sim, eu leio livros pela capa). O enredo do livro me lembra alguma coisa de Totall Recall... mas muito de leve.

    ResponderExcluir
  15. Adoro distopias e essa vem sendo muito bem comentada assim como minha queridinha JV foi na época de seu lançamento. Digo, sem sombra de dúvidas, que é minha mais desejada no momento.
    Adoro histórias que nos fazem repensar nossas ações para um futuro melhor.

    ResponderExcluir
  16. Louca para ler essa série de livros, a resenha está muito boa

    ResponderExcluir
  17. Ainda não li o primeiro.
    Apenas observando o quanto eu estou perdendo... rs
    Amei a resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  18. Eu também acho que essa é uma das distopias mais interessantes, criativas e plausíveis que já foram publicadas. Legal saber que a autora deu um belo salto na qualidade da trama, e conseguiu mostrar mais dos problemas da sociedade e deixou o romance de lado. Espero conseguir ler em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D