Resenha - Sessão de Terapia

Edição: 1
Editora: Arqueiro 
ISBN: 9788580412130
Ano: 2013
Páginas: 280

CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA ARQUEIRO.

Sessão de Terapia - Baseado na série do GNT - Jaqueline Vargas

'Sessão de Terapia' traz o relato secreto de Theo Cecatto - seus pensamentos, suas fobias e os acontecimentos antes e depois de cada sessão. É um diário emocional de tudo o que aconteceu com ele enquanto Júlia, Breno, Nina, João e Ana estavam em terapia. Aos 56 anos, dono de uma carreira sólida na psicologia e com um consultório lotado de pacientes, ele se encontra em uma dupla crise. Seu casamento de décadas parece um campo minado. Fora isso, o trabalho, que sempre foi tudo para ele e seu maior aliado para fugir dos problemas, se tornou um fardo insustentável.


Sessão de Terapia conta a história de Theo Cecatto um psicólogo de 56 anos, casado, pai de três filhos, dono de um consultório famoso e que esta sempre com a agenda lotada. Theo é famoso por ser mister em resolver os problemas dos outros. Mas Theo não consegue resolver seus próprios problemas, nem mesmo os enxerga, ele se encontra em uma espécie de crise, enfrenta problemas em seu casamento e sempre foi um pai ausente. 

O  enredo se passa em torno das sessões de Theo com seus pacientes, especificamente de Ana, Júlia, Nina, Breno e João. Ana e João formam um casal e estão vivendo um momento de crise no relacionamento. Júlia é uma médica e que a pedido do marido busca sessões de terapia e que tempos depois alega estar apaixonada por ele que acaba acreditando em sua história e se vê extremamente abalado com a situação. Nina é uma ginasta que sofreu um acidente e agora precisa de uma avaliação profissional de um psicólogo, além disso, ela apresenta sérios problemas no relacionamento com sua mãe. Breno, um atirador de elite que durante uma operação policial acabou por acidente sendo o responsável pela morte de uma pessoa.

Penso que foi de extrema importância conhecer um pouco de cada um dos pacientes de Theo, as histórias são comuns e tenho certeza que de certa forma muitos irão se identificar com pelo um dos personagens. 

Theo é um personagem complexo e irritante, em minha opinião. Ele não é capaz de enxergar seus próprios problemas, ao invés de tentar resolver a crise no seu casamento e tentar ser um pai mais presente ele se esconde em seu consultório, dedicando a maior parte do seu dia em tentar resolver os problemas dos seus pacientes. E acho que justamente por isso sua mulher buscou outro tipo de consolo em um relacionamento extraconjugal.

Ao longo do enredo Theo se vê perdido em seus problemas, principalmente depois que ele descobre a pulada de cerca da sua mulher Clarice. Por isso ele se vê obrigado a buscar ajuda com uma personagem bem interessante que gostaria que vocês conhecessem a Dora. E um detalhe que gostei muito no livro, foi que a editora preparou toda uma diagramação especial para as partes descritas por Dora.

Não pense que sessão de terapia será um livro maçante e monótono. Ele pode sim ser considerado um livro de enredo complexo, mas é aquele tipo que te faz parar e refletir sobre várias situações da sua vida. Jaqueline consegue proporcionar aos leitores uma boa leitura, surpreendente de fato, porque no momento em que recebi eu juro que não esperava ser tocada dessa forma por uma história que eu sinceramente não criei nenhuma expectativa. 

Todos os leitores aqui do blog sabem que tenho um certo preconceito com certos tipos de livro, principalmente os do tipo reflexivo. Mas Sessão de Terapia me fez quebrar todos os paradigmas, todos os meus preconceitos e receios quanto a isso. Peguei-me ligada a um livro de forma irreversível e tentando encaixar pessoas do meu cotidiano aos personagens do livro ou vice versa. Juro que não pensei que fosse possível um autor conseguir criar personagens tão reais. Enfim só tenho a dizer que o livro esta mais do que recomendado.



22 comentários

  1. Não é o tipo de leitura que eu gosto, mas gostei da sua resenha. Por ser uma série de tv, prefiro assisti-la ao lê-la, mas vai que .... neh? rsrsrsrsrrs

    bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Já havia falado em outro blog sobre não gostar muito deste livo, sei lá, me parece meio tedioso, mas cada um tem um gosto. Passa lá no blog tem post novo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Olá Fernanda!
    Também não parece ser o meu tipo de leitura preferido, mas, já que você quebrou os seus padrões nesse livro, porque não poderia acontecer o mesmo comigo? rs.
    Ótima resenha!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Bem eu nao sou fan desse tipo de livro, mas acho tentaria lelo antes de abandonar o segundo capitulo.



    xx

    ResponderExcluir
  5. Não sei se seria o tipo de livro que gostaria de ler, acho que se eu visse ele em alguma livraria passaria distante, mas na verdade sua resenha me fez sinceramente querer ler esse livro, pareceu melhor do que eu acharia que fosse, vou anotar aqui e ver se dou uma chance para ele!
    Estou seguindo seu cantinho e também curti sua fan page, queria te convidar para passar no meu cantinho, será muito bem vinda!
    Beijinhos,
    Scar.
    http://wonderlandmundodoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Não sei bem o que aconteceu, mas confesso que esse livro não me chamou a atenção. Eu tive essa sensação de que o livro é maçante e monótono, mas pelo que você disse, ele não é. Mesmo assim, não estou muito convencido de que leria esse livro. Quem sabe em um futuro bem distante eu mude de ideia, né?!?!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  7. Oi Fernanda-chan :)
    Então, a capa do livro não me chamou a atenção. Morreria sem saber como é o enredo pq sou do tipo que julga um livro pela capa (mas abro excessões).
    Gosto de livros que foquem nas atitudes e formas de pensar dos personagens. No o contrário, de livros c/ focam nos detalhes do cenários em que o personagem está ou vai estar.
    Mesmo querendo ter sido um psicologo há um tempo, eu gosto de ler sobre esse tema. Gosto de ver a forma como esse profissional pode salvar vidas que perderam o rumo ou que não sentem mais vontade de viver.
    E é demais quando nos identificamos com os personagens (li recentemente Will & Will e senti como se os autores tivessem descrevendo pontos de mim). Dá um ar mais de intimidade com o livro.
    A sua resenha, Fernanda-chan, me fez ansiar por esse livro. Mesmo eu sabendo que não é recomendável essa leitura agora (faz pouco tempo que li Morte Súbita(que foi massante, mas muito bom)), fiquei com vontade de ler o livro. Parabéns pela sua escrita na resenha. Bjs :*

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oie:)
    Gostei muito da sua resenha, mas não é muito o tema que me interessa :(
    Não sei por que esse livro não me despertou a vontade de ler.
    Mas quem sabe eu não dou uma chance?????
    Beijocas
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu pelo contrário gosto de livros reflexivos e o legal é que cada um pode se identificar num personagem

    ResponderExcluir
  10. Eu tenho curiosidade pela série, mas o livro não me chamou muito a atenção não. Sempre surto com vontade de ver quando passa o comercial no GNT, mas nunca começo a ver de fato. Assim como você tenho preconceito com esse tipo de livro e DESSA VEZ ele falou mais alto.

    ResponderExcluir
  11. Eu sou bem "ao contrário" nesse caso, ADORO livros reflexivos, são meus favoritos. E fico feliz em saber que esse é muito bom, inclusive para quem não gosta do gênero.
    Os personagens devem realmente ser bem elaborados e construídos. Adorei!
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Assisti a alguns episódios do seriado, mas não sei se gostaria de dar continuidade lendo o livro.

    ResponderExcluir
  13. Um livro que não entrou pra minha lista de desejados, mesmo vc recomendando Fê :p

    ResponderExcluir
  14. Não é muito meu tipo de livro, esse, não costumo ler livros assim e acho que nem gostaria. Se fosse o caso, talvez assistisse a série, mas não leria o livro. Fora que já ouvi falar que é bem chatinho, mas acho que isso vai de opinião né..

    ResponderExcluir
  15. Também não seria um livro que me interessaria, apesar de que você provou que os preconceitos estão aí para serem superados. Quem sabe eu não me arrisque nessa leitura?

    ResponderExcluir
  16. Engraçado como alguns livros conseguem surpreender como esse me surpreendeu. Eu adoro livros que envolvam psicologia, psiquiatria, psicanálise e coisas do gênero... Sempre me envolvo demais com os personagens e eu gosto disso. Não sei quando lerei, mas irei sim.

    ResponderExcluir
  17. Depois que vi o livro fiquei vendo em todos os lugares a série, parece brincadeira KK
    Antes eu nem sabia que existia. Enfim, não me chamou tanto a atenção =/

    ResponderExcluir
  18. Não sou muito de ler livros com temas mais psicológicos, e raramente leio autores brasileiros. Isto é uma gafe. Gigante. Vou por este livro na minha lista interminável de 'vou ler' :)

    ResponderExcluir
  19. Nunca assisti a série no qual esse livro é baseado (eu acho que seja). Mas, acho o tema muito interessante, pois gosto quando se aborda bastante o lado psicológico dos relacionamentos e das pessoas. Cansa um pouco mais ler um livro assim reflexivo, do que um cheio de ação, mas, acho que no final ele nos acrescenta muito mais.

    ResponderExcluir
  20. Não gosto muito desse tipo de livro, por isso não me interesso...
    Acho muito cansativo e tals;

    ResponderExcluir
  21. Não curto muito esse tipo de livro, parece ser muito cansativo, mas a resenha está ótima

    ResponderExcluir
  22. Acho que entraria em depressão de ler esse livro, sofri só de ler a resenha, apesar de estar muito bem escrita, gosto de livros de fantasia e ficção não adianta!

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D