Resenha - Sete dias sem fim

Edição: 2
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580411553
Ano: 2014
Páginas: 304
Tradutor: Regina Lyra

Sinopse - Sete dias sem fim - Jonathan Tropper
Judd Foxman pode reclamar de tudo na vida, menos de tédio. Em questão de dias, ele descobriu que a esposa o traía com seu chefe, viu seu casamento ruir e perdeu o emprego. Para completar, seu pai teve a brilhante ideia de morrer. Embora essa seja uma notícia triste, terrível mesmo é seu último desejo: que a família se reúna e cumpra sete dias de luto, seguindo os preceitos da religião judaica. Então os quatro irmãos, que moram em diversos cantos do país, se juntam à mãe na casa onde cresceram para se submeter a essa cruel tortura. Para quem aprendeu a vida inteira a reprimir as emoções, um convívio tão longo pode ser enlouquecedor. Com seu desfile de incidentes inusitados e tragicômicos, Sete dias sem fim é o livro mais bem-sucedido de Jonathan Tropper. Uma história hilária e emocionante sobre amor, casamento, divórcio, família e os laços que nos unem – quer gostemos ou não.

O livro conta a história de Judd Foxman e sua família. A vida de Judd esta uma completa confusão, em poucos dias ele descobre que sua mulher o traía com o seu chefe há anos, o resultado disso foi ter seu casamento indo pelo ralo, além é claro de perder seu emprego. Judd está completamente desorientado e quando pensa que as coisas podem melhorar, outra desgraçada cai em sua cabeça. Seu pai acaba de falecer e ele descobre que o último desejo do seu querido pai é que sua família fique reunida para o luto por sete dias, o shivá, como diz o costume da religião judaica.

Judd, sua mãe e seus três irmãos se juntam na casa da família para realizar o último pedido do pai. A semana prossegue com muitas confusões, acidentes trágicos e muitas risadas.

Sete dias sem fim começa com Judd contanto como descobriu a traição que mudou a sua vida. Jen é a ex de Judd e uma completa sem noção. Fiquei me perguntando em qual mundo essa mulher vive para acreditar que o cara vai conseguir perdoar o fato de ela ter sido pela no flagra, transando com o chefe dele e ainda por cima na cama deles. Jen perde completamente a noção do ridículo, insiste em ficar ligando para Judd, querendo ser desculpada de algo indesculpável. Quando a pessoa escolhe trair, foi uma decisão que ela tomou, depois não adianta ficar se arrependendo e exigindo que a pessoa esqueça tudo. Para completar a terrível situação ela aparece dizendo que esta grávida do amante, o que deixa Judd ainda mais perturbado. Mas parece que a história da gravidez não é bem o que todos pensam.

A família de Judd é composta por quatro irmãos, Phillip, Wendy, Paul. Paul é o irmão mais velhos que assumiu os negócios da família e se casou com a ex namorada de Judd, Alice, a mulher com quem Judd perdeu a virgindade, o casal esta tentando ter um bebe, mas parece que nem reza esta ajudando.=. Wendy tem três filhos que são capazes de deixar qualquer pessoa a beira da loucura e seu marido mala sem alça, que não liga para a família e só fica no bendito celular o tempo inteiro. Phillip é o caçula da família, aquele todo bonitão que se acha pra caramba, o mimado da família, que só se mete em furadas que a vida apresenta e agora resolveu namorar uma quarentona.

Hillary a mãe de Judd é uma escritora de sucesso e completamente surtada, fica querendo enfiar qualquer mulher goela abaixo do filho, só para que ele não fique sozinho. Ela será protagonista da maior surpresa que o livro guarda.

Durante a semana do shivá a família Foxman recebe visita de parentes, amigos, vizinhos, conhecidos e todos os demais. Cada um que passa pela casa tem uma história para contar, conhecemos um pouco de cada um, principalmente dos vizinhos. São essas visitas de condolências que geram as situações cômicas, trágicas e embaraçosas. A semana passa regata a muita bebida e comida, droga, sexo, lavagem de roupa suja, reconciliações, revelações e emoções.

Desde quando fui apresentada ao livro na Bienal, eu sabia que ele me surpreenderia. Sete dias sem fim é um livro inesquecível e inexplicável, somente lendo para saber o tanto que ele pode marcar a nossa vida. É um livro repleto de dor, mas ao mesmo tempo de alegria. É incrível ver uma família que mesmo sem ter a intenção acaba superando junto a morte de um ente querido. O livro não deixa pontas soltas de forma alguma, para cada situação que acontece, temos um por que. Para cada relacionamento mal fadado, nós temos acesso a situação geradora do mal estar. Judd e seus irmãos sempre tiveram problemas de relacionamento, principalmente Paul e Judd, e o autor nos conta como os irmãos chegaram até esse ponto.

O livro é verdadeiro, é intenso, é arrebatador, é de tirar o fôlego do leitor, é de rir é de chorar, é de se emocionar, seja qual for o seu sentimento. É uma família sensacional que se lembra do pai em vários momentos e tenta seguir a vida. Enfim, só posso dizer que não tenho palavras exatas para dizer o quanto eu amei o livro . <3

14 comentários

  1. Ninguém merece quando o parceiro trai e ainda fica pedindo desculpa, aff. Traiu porque quis, sai fora. família parece ser muito louca, daquelas que só geram desastre quando se junta. Você me deixou curiosa quanto ao papel da mãe agora.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro e adorei conhecer, pois gosto muito de livros que mostram a relação entre uma família e de como eles crescem apesar da situação. Vou adicionar a minha lista e assim que der lerei.

    ResponderExcluir
  3. Nossa eu ainda não tinha visto este livro e parece ser drama, mas engraçado ou é
    impressão minha rs, eu gosto de livros que falam da vida, de relacionamentos o mais parecido com a realidade e acho que este se encaixa.
    Fiquei curiosa em saber se ele volta com a ex..espero que não, assim como você fala, a pessoa trai por que quer, ela tem esta escolha o traido não...rs.
    beijos.

    ResponderExcluir
  4. Logo que vi a capa pensei que essa seria a resenha de um filme. Porque, fala sério, que trama para um bom longa? História é o que não falta, daria uma comédia e tanto, daquelas que não são feitas só de riso, e sempre nos ensinam algo. Adorei as personagens, a família doida que protagoniza a narrativa, e concordo com tudo que tu disse sobre traição, realmente a mulher é sem noção.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia esse..não é o tipo de historia que costumo ler, mas para quem gosta do gênero, me pareceu bem interessante. Tem filme desse livro?? Se não tem, seria uma boa pedida neh?

    bjos

    ResponderExcluir
  6. Oii Fer !
    Sabe, também acho uma completa sem noção fica ligando depois de ser pega no flagra, e ficar ligando atrás .. Não conhecia o livro, mas já ouvi falar do filme, e como dizem que é uma comédia só eu fiquei bem curiosa quanto a leitura. Ah, sinceramente, não gosto nenhum pouco dessa capa, mas o título chama bastante atenção :)
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  7. Eu jurava que era algo do tipo comédia, não imaginava que era algo repleto de sentimentos, do tipo que marca. Bom, ainda assim quero ler ele! Parece muito bom, espero gostar tanto quanto você <3

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o livro, mas gosteeei *-* Parece ser uma mistura de drama com momentos divertidos, então acho que deve ser otimo. E vi em algum lugar, ha alguma tempo, que parece que vai virar filme ou ja virou, não sei, hauhauha, mas achei bem legal a ideia. É o tipo de historia que da um bom filme *u*

    ResponderExcluir
  9. E que confusão hein! Coitado do Judd , sorte minha não estar com a vida deste jeito!

    ResponderExcluir
  10. Que vida a desse coitado, hein?!?!
    Acho que é o tipo de livro que agrada quase todo mundo, pois tem um pouco de tudo: Confusões, dramas, diversões, etc. Fiquei bem curioso pra ler/assistir, e espero que seja em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  11. Este livro tem cara de ser muito engraçado. Fiquei bem empolgada com a resenha. Me bateu uma vontade imensa de conhecer a história de Judd. Coitado dele. As coisas não andam nada bem pro seu lado. É o que estou precisando neste momento. Algo que me faça rir e me descontrair. Amei.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Muiita vontade de ler o livro, um irmão mais louco que o outro rsrs Enredo cativante e a resenha me deixou curiosa sobre o final do livro..

    ResponderExcluir
  13. Oi Fefa!
    Também fiquei doida pelo livro desde a Bienal, e pelo filme também. Não curto muito livros com capas de filmes, mas fazer o quê? Da um ar de relaxo para a obra :(
    Quero muito ler!
    Beijão

    ResponderExcluir
  14. Judd Foxman, a princípio, pode parecer o cara mais azarado de todos, contudo , pelo que entendi, não é realmente isso. Essa tradição judaica realmente existe ? Estou curiosa com o papel da mãe. Minha experiência com vizinhos não é lá essas coisas, quero só ver o que os do Judd vão aprontar. Esses irmãos parecem ser difíceis de conviver, mas no final , são uma família e, como tal, devem se entender. Gostaria de ler e entender esses conflitos. Quando o personagem cresce junto com a história , não há como não gostar.

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D