Resenha: Mar da Tranquilidade

Resenha por Fernanda Faria

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580413250
Ano: 2014
Páginas: 368
Tradutor: Carolina Alfaro


Sinopse: Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.
A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida.
À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.
Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.



Esse é mais um dos livros que eu não sei como resenhar, tive que ler o livro duas vezes para dar a partida. Acho que depois de “Proibido” esse foi um dos livros que mais mexeu comigo.

Logo quando Mar da Tranquilidade foi lançado eu não havia me interessado pelo enredo, estava saturada de dramas e não queria mais um na minha vida, pouco tempo depois comecei a ler as resenhas, depois fui ao encontro de blogueiros da Editora Arqueiro na bienal e surtei, pensei: cara preciso logo ler esse livro.

Mar da Tranquilidade me prendeu logo na minha primeira página, é um livro que conta a história de Nastya, uma pianista prodígio que teve sua carreira interrompida por um acontecimento misterioso. Sem poder voltar a tocar, ela parou de falar com todos e se fechou para o mundo externo. Dois anos depois de ver sua vida mudar, ela se muda para outra cidade para se livrar dos fantasmas do passado e de todos que sabem o que aconteceu com ela.  Para não deixar que ninguém descubra seus segredos ela se veste de forma ousada, roupas pretas, curtas, justas, saltos bem altos e maquiagem carregada, tudo para desviar a atenção de algo que ela pretende esconder a qualquer custo e também para que as pessoas evitem ficar perguntando coisas a ela. Nessa nova escola ela conhece Josh, um cara que aos 17 anos já perdeu todos que amavam, não restou ninguém para ele, a não a ser a família dos eu melhor amigo Drew.

Talvez pela compatibilidade de dramas, pela personalidade totalmente oposta, os dois descobrem que podem se completar e fazer bem um ao outro. Josh usa a carpintaria como uma forma de fugir da realidade e Nastya usa a corrida. Todos os dias de noite ela corre até a casa de Josh e fica observando ele trabalhar criando móveis. É um amor que cresce de uma necessidade que os dois tem de encontrar alguém que os compreenda, que aceite o fato que eles estão destruídos, então nada mais justo que eles se juntaram para reconstruir o que eles acham que se quebrou para sempre. Um é capaz de compreender a necessidade que o outro tem de esconder certos fatos, os dois carregam segredos que não querem dividir com ninguém, porque eles acreditam não estar prontos para isso. Nastya também descobre em Drew um amigo maravilhoso e os três passam por muitas situações juntos.

Um livro intenso, capaz de mexer com qualquer leitor. Personagens bem construídos e de tirar o fôlego, cada um apresenta um característica singular que nos deixa apaixonados. Fiquei encantada com o senso de humor do Drew e sempre que ele aparecia em uma cena eu já começava a rir. Adorei o humor irônico presente em alguns trechos, acho que isso só faz o enredo crescer, misturar o drama com uma narrativa simples, pé no chão e que a mesmo tempo te faz rir e chorar.

Ainda que Nastya tomasse muitas atitudes erradas eu não consigo deixar de ama-la, ela se tornou uma das minhas personagens literárias preferidas, inclusive estou escrevendo um post só para falar dela. O motivo pelo qual ela não pode mais tocar ou se absteve de falar é
realmente chocante, durante todo o livro eu fiquei especulando sobre o que tinha acontecido com ela, mas eu realmente não poderia ter imaginado esse fato.

A autora cria um enredo absolutamente transformador, que nos ensina importantes lições sobre amizade, amor, determinação e superação. Nos faz refletir sobre vários aspectos da vida, eu chorei e chorei mesmo com o livro, tanto que tive que ler uma segunda vez para conseguir absorver todo o conteúdo necessário para escrever a resenha. Esse com certeza é um livro que mudou toda a minha concepção do que é realmente um livro especial. Eu só espero que todos vocês possam ler esse livro, deixem-se surpreender por essa emocionante história. Quero destacar um quote que eu adotei como um quote pra vida, leiam e carreguem isso com vocês.

“As pessoas gostam de dizer que o amor é incondicional, mas isso não é verdade. E mesmo que fosse incondicional, o amor nunca é de graça. Sempre vem acompanhado de uma expectativa. Todo mundo sempre quer algo em troca. Tipo, querem que você seja feliz, ou o que for, e isso nos torna automaticamente responsáveis pela felicidade dos outros, porque eles não serão felizes a menos que você também seja. Você tem que ser quem eles pensam que tem que ser e se sentir do jeito que eles pensam que tem que se sentir, porque eles amam você. E quando você não consegue dar o que eles querem, eles ficam infelizes, e aí você também fica infeliz e todo mundo fica infeliz. Eu só não quero ter essa responsabilidade“. 


25 comentários

  1. Ja li outra resenha sobre ele, e gostei muito. A capa e linda e a sinapse maravilhosa!!

    ResponderExcluir
  2. Dramas não são comigo. Claro que leio, mas sempre tento protelar a leitura desse gênero, pois sou do tipo que absorve as tramas. Olhando assim por cima, achei a premissa bem parecida com muitos outros livros do gênero, mas acho que o grande ponto positivo é a escrita da autora. Conseguiu construir uma trama consistente, com drama, mas outros elementos também, e personagens complexas e que nos fazem torcer pela suas felicidades.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  3. Puxa, o livro parece bem intenso em drama.
    Eu gostei da resenha e não esperava uma estória tão arrebatadora!
    Fiquei intrigada com o que aconteceu para que Nastya parasse de tocar.
    E perder a família é algo que nem tem como mensurar!
    O que une os protagonistas é a dor...
    Ao conhecer Josh, talvez Nastya supere e ajude Josh tb.
    Eu acho a capa muito bonita...
    Quero ler o livro. Curti demais a dica ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oiee

    Apesar da drama ser meu gênero preferido não consegui gostar tanto desse livro, achei as coisas superficiais e sei lá acho que já tinha lido muito livro do mesmo estilo e acabei achando esse mais do mesmo rsrs

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  5. Quero muito ler esse livro e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais interessada em conferi essa história que parece ser ótima.

    ResponderExcluir
  6. Tenho esse livro mas so tirei o plastico, gostei da capa e comprei baratinho. Gosto de ler um livro triste as vezes vou tentar tirar da estante, mas espero que o segredo da Nastya seja puro drama para ela se esconder assim, pela sua resenha ela praticamente criou um personagem para si, na real as vezes tem um momento na nossa vida que fazemos isso como um muro para afastar as pessoas.

    ResponderExcluir
  7. Oi, ganhei o sorteio da trilogia Elixir, e gostaria de saber como faço para entrar em contato, pois não recebi email de vocês.

    Obrigado
    Shadai Vieira
    shadai2129@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  8. Sempre tive uma intensa curiosidade pelo título desse livro, é um dos mais sugestivos que conheço. E a capa também me deixa afoita por mais informações. A premissa me parece bastante simples, manjada até, mas a grande sacada da autora foi inserir os mistérios e segredos dramáticos dos personagens na história. Acho que esses elementos abrem um leque muito grande de focos para a história, e fica mais fácil não se concentrar apenas no romance da trama. Tenho uma vontade intensa de ler o livro!

    ResponderExcluir
  9. Oi Feh!

    Eu não imaginava que este livro tinha essa carga emocional... tbm, nunca li sequer a sinopse, pela capa pensei que era fantasia! rsrsrsrsrsrrs
    Ótima resenha vio!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  10. Oiee ^^
    Eu gostei bastante desse livro, mas diferente do que aconteceu com você, não me prendeu nas primeiras páginas. Demorei um pouco para entrar na história, mas quando consegui gostar da narrativa não pude mais parar de ler. É um livro muito lindo ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Esse livro parece ser interessante, os personagens aparentam ser fortes e bem construídos, isso é essencial para eu gostar de um livro! Ótima resenha!

    Abraços, Heitor
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oii, tudo bem?
    Eu li o Mar de Tranquilidade faz pouco tempo e devo admitir que não achei tudo isso, eu já vi tantos livros parecidos que parece que esse caiu no clichê, mas de todo o jeito não deixa de ser uma historia muito bem escrita.

    fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Ana!!
    Vc chorou assim??? Menina amo livros que te façam entrar na história a tal ponto de se emocionar desse modo! Adorei as reflexões e as lições, dica anotada, bela resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi tudo bom?

    Achei o livro bem interessante, embora nao seja o meu genero preferido, mas gostei muito da resenha, acho que vou me render a leitura hehe bjos ^^
    CarolMello.com

    ResponderExcluir
  15. Nao conhecia o livro, mas adorei a capa!
    Talvez eu nao leia pois nao faz o meu estilo, mas adorei a resenha!
    Beijao
    Gio - Clube das 6
    www.clubedas6.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oie, Ana Paula!
    Que história tensa. Nem consigo me imaginar no lugar da Natsya :/ Tanta dor, tanto sofrimento... Fiquei super curiosa pelo livro e pela trama, mesmo que drama não seja meu gênero favorito. Amei a capa! Linda demais. Arqueiro não decepciona nunca.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando

    ResponderExcluir
  17. Oi, Fer!
    Menina, sua resenha mexeu comigo! Imagino como seja o livro! Haha. Adorei saber que, depois de Proibido, esse foi o livro que mais a abalou. Acho que será assim comigo, mas não sei se o meu coração suporta (rs). Apesar disso, quero tentar a sorte, porque mesmo quando somos devastados uma leitura como essa sempre vale a pena.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oie Feh!
    A Debs resenhou esse livro lá no blog e já tinha me deixado curiosa. Mas, sua resenha maravilhosa, eloquente e cativante, fez com que eu sentisse que estou perdendo tempo ao não ler esse romance intenso e que mexe com a gente, intimamente.
    Vou colocar na wishlist e comprar na próxima oportunidade!
    Beijos
    Nica

    ResponderExcluir
  19. Olá Ana Paula, não tinha esse livro na lista de pretendidos mas voce realmente me convenceu, não imaginava uma estória tão intensa assim, quero saber o drama que envolve esses adolescentes, o que leva uma pessoa a decidir não falar?eu preciso saber.acho que vou ter que ler o livro.

    BEIJOSSsss...

    http://sonhosdeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oiii simplesmente adorei a sua resenha, amei a capa e a sinopse do livro e você conseguiu chamar a minha atenção para o livro, irei procurar mais sobre ele e te falo depois
    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  21. Ana Paula!
    Pelo visto Mar de tranquilidade não tem nada de tranquilo, é um drama intenso e de superação que faz o leitor se envolver e ficar ansioso pelo desfecho.
    A capa desse livro é uma das mais lindas e dúbias que já vi e atrai ainda mais para leitura.
    Tenha uma semana produtiva e cheia de luz e paz!!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Quando lançaram esse livro queria muito ler por causa do mistério envolvendo o passado de Natsya (nome meio indiano?) , mas após o drama todo e lágrimas derramadas, não sei se estou a fim de sofrer tanto, não soiu muito chegada a dramas, mas quando o livro é tão elogiado assim , fico em dúvida.
    Beijos
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Uma ótima premissa! Parece se bem intenso mesmo, assim como vc descreveu. Cara, essa capa... eu demorei para enxergar os dois rostos acredita?
    Colocando na lista.
    Beijos

    Blog Coisas da Juu

    ResponderExcluir
  24. Oi, Ana Paula!

    Acabei de ler Mar da Tranquilidade, foi minha última leitura, e não sei se estou conseguindo me concentrar em outra. A história de Nastya e Josh é surpreendente, mexeu muito comigo. Ri em alguns momentos, senti os dramas mas não chorei, acho que por choque. Geralmente, choro em releituras. Katja Millay soube escrever uma história emocionante! Me apaixonei pelo Josh. Beijos!

    litteraturamundi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Sempre tive muita curiosidade de ler esse livro, mas sempre deixei pra depois.. mas depois dessa resenha, acho que vou ter que ler ele *U*

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D