Resenha - Reboot

ISBN-13: 9788501401090
ISBN-10: 8501401099
Ano: 2015 / Páginas: 352
Idioma: português
Editora: Galera Record

CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA GALERA RECORD. 
Reboot - Quando grande parte da população do Texas foi dizimada por um vírus, os seres humanos começaram a retornar da morte. Os Reboots eram mais fortes, mais rápidos e quase invencíveis. E esse foi o destino de Wren Connolly, conhecida como 178, a Reboot mais implacável da CRAH, a Corporação de Repovoamento e Avanço Humano. Como a mais forte, Wren pode escolher quem treinar, e sempre opta pelos Reboots de número mais alto, que têm maior potencial. No entanto, quando a nova leva de novatos chega à CRAH, um simples 22 chama sua atenção, e, a partir do momento que a convivência com o novato faz com que ela comece a questionar a própria vida, a realidade dos reinicializados começa a mudar.



Reboot é um livro com ambientação distopica, em que o Estado do Texas teve sua população dizimada por um vírus e os humanos começam a retornar da morte, passando a serem chamados de Reboot. Quanto mais tempo alguém demora para retornar da morte, menos humanidade ele possui, mais forte e rápido ele se torna. 

Em Reboot conhecemos Wren Connolly, mais conhecida como a 178, ela é reboot mais forte e temida da cooporação CRAH e por isso pode escolher quem quer treinar a cada leva de reboot que chega. Ela procura sempre escolher os de numero mais alto, pela chance de terem mais sucesso nas operações, mas quando um 22 chega chamando a sua atenção, ela resolve treina-lo. 

Aos poucos ela percebe que seus sentimentos por ele são maiores do que ela pensava, ela se descobre curiosa pela personalidade dele e começa a questionar alguns aspectos da sua vida e se o modo como ela lida com as coisas é realmente o correto. 

Em minha humilde opinião, achei reboot um livro bem curioso e criativo,  a autora conseguiu transformar um ambiente distópico que aparentemente seria comum em algo bem original, os reboot também são personagens novos no mercado, ainda não tinha lido um livro com personagens parecidos. Achei o casal muito bem construído, gosto dos relacionamentos que tem um começo, quando o sentimento parte de um olhar e um vai pensando no outro até que percebem que é impossível ficar longe um do outro. 

22 é um personagem muito rebelde e irritante as vezes, durante a leitura eu ficava revoltada o quanto ele era chato as vezes, eu sei que ele tem essa coisa de ser mais humanizado, mas cara é como minha mãe fala " quando a água bate na bunda, todo mundo aprende a nadar" se é pra salva sua vida, você tem que aprender a fazer qualquer coisa e abrir mão de suas convicções, a não ser que você não dê valor a sua vida e se torne um suicida ambulante, tipo ele.  A Wren praticamente tem que carregar ele nas costas e fica toda hora se pondo em risco por causa da idiotices que ele apronta.

É um livro relativamente curto e em poucas horas é possível terminar. A narrativa é ótima e bem gostosa, muito simples e sem aqueles mimimi, desde o começo a autora nos mostra onde quer chegar. E o bom foi o final sensacional, terminei com aquele pensamento " meeeeu Deus, cade o resto?" 

A capa é simples, mas achei condizente com o livro. A revisão ficou ótima como sempre. Eu adorei o livro e só tenho a recomendar. 

9 comentários

  1. Não sei se esse livro me convenceu, parece mais um romance disfarçado de distopia. Tinha visto algumas coisas sobre ele algum tempo atrás, e não tinha ficado tão curiosa para lê-lo, talvez eu mude de ideia conforme vou vendo opiniões diferentes.
    Gosto de distopias, apesar de não ser meu gênero favorito, então vou pensar se vou ler esse livro ou não.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá....

    Confesso que gosto de ler distopias, mas este livro não me atraiu muito não... Acho que no momento estou com outras preferências....
    Mas parabéns pela resenha....
    Grande beijo!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Feh!

    Não conhecia o livro e fiquei curiosa... não são zumbis neh? é algo mais complexo... preciso ler! kkkkk

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Gosto de livro deste estilo pois nos levam para uma realidade diferente . Foi um dos motivos que me fez olhar para historias com temática distópica com carinho. Quando vi que eles voltavam da morte fiquei com medo que fossem zumbis... mas pelo visto é algo além disto

    ResponderExcluir
  5. Curto muito Distopia, enredo bem legal, o livro parece ser ótimo, fiquei bastante interessada em ler

    ResponderExcluir
  6. Oi Fê

    Logo que vi a capa do livro e a sinopse fiquei morrendo de vontade de ler, porém preferi esperar um pouco para ver se as resenhas seriam positivas e ai sim agora pedi o livro, bom saber que o livro agrada e mesmo sendo distopia algo que está na moda a história consegue ser original.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  7. OI! Eu não esperava que esse livro seria bom. Gosto muito de distopia, mas essa não me conquistou com a sinopse. Não gosto de personagens cheios de mimimi como 22, como é que pode o garoto está correndo perigo e corre de encontro a ele? Ele, com certeza, é meio sem noção. Uma coisa que eu amo é quando a mocinha é forte e imbatível, se eu fosse ler esse livro seria por ela.

    ResponderExcluir
  8. Curto muito distopia, o livro parece ser ótimo e cada resenha que leio dele me deixa ainda interessada em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  9. Gostei do livro mas não fiquei com aquela sensação de "meu deus eu preciso ler!" Achei diferente dos que ja tem por ai, e até fiquei com vontade de ler.. Quem sabe um dia :3

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D