Resenha: Síndrome Psíquica Grave - Alicia Thompson

Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501086303
Ano: 2015
Páginas: 336


Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: A Paciente, Leigh Nolan (essa sou eu), começou seu primeiro ano na Universidade de Stiles. Ela decidiu se formar em psicologia (apesar de seus pais preferirem que ela estudasse tarô, não Manchas de Rorschach).
A Paciente tem a tendência a analisar demais as coisas, especialmente quando isso envolve o sexo oposto. Exemplo: por que Andrew, seu namorado de mais de um ano, nunca a convida para passar a noite com ele e dar o próximo passo no relacionamento — leia-se transar? E por que ela passou a ter sonhos eróticos com Nathan, o colega de quarto de Andrew que tanto a odeia?
Fatos agravantes incluem: outros alunos de psicologia supercompetitivos, uma professora que precisa urgentemente de análise e uma colegial que acha que a Paciente é, em uma palavra, ingênua.

Comecei a leitura sem expectativa nenhuma e terminei em êxtase.

Síndrome Psíquica Grave era um livro que eu não tinha desejo nenhum em ler. O Henrique colunista aqui do blog pediu para ler esse livro e como eu não tinha interesse, passei pra ele logo de cara. Mas quando o livro chegou lá em casa eu olhei pra ele, ele olhou pra mim e pensei “ ah! Vou ler só um capítulozinho pra ver como que é” . Resultado: algumas horas depois eu já tinha terminado.

O livro conta a história de Leigh Nolan, uma estudante do curso de Psicologia que através de um trabalho, pára pra pensar em várias situações da sua vida e começa a analisar suas decisões.

Ela namora Andrew há um ano, desde o colegial. Mas o que mais irrita Leigh é o fato de que eles nunca passaram uma noite juntos, na verdade eles nunca fazem nada de legal a não ser jantar sempre no mesmo restaurante. Esse camaradinha Andrew já começa o livro mostrando que é um surtado. O maluco tá no primeiro período e já ta pensando na tese da monografia, desculpa cara mas isso é que é morrer por antecipação. Além disso, ele sempre fica soltando umas alfinetadas pra cima da Leigh e isso é muito irritante. Parece que ele tá sempre reclamando e criticando tudo o que ela faz. Ele mora com um amigo chamado Nathan, que conhece faz tempo.

Leigh esta sempre procurando atenção por parte de Andrew, sempre indo atrás dele no dormitório, é nesse momento que Nathan aparece no livro. Ela diz que Nathan a odeia, mas logo na primeira cena que o cara aparece já fica na cara que o boy esta com os quatro pneus arreados pra ela.

Além de estar metida nessa confusão amorosa, tentando avançar a fase com Andrew, Leigh descobre que vai ter uma nova função na faculdade. Uma professora diz que ela deverá ser uma das orientadoras em uma espécie de grupo de apoio para jovens “problema”, jovens que foram tachadas como mais propícias a se meterem em encrencas. O grande problema é que Leigh não sabe nem resolver seus próprios problemas, quanto mais orientar alguém.

Sempre pensei que SPG seria um daqueles livros malucos que ficam
filosofando sobre a vida, que falam nada com nada e no final deixam uma lição de vida que ninguém entende nada. No entanto, eu estava completamente enganada. Síndrome é um livro hilário e foi uma grande surpresa. Apesar de parecer uma comédia romântica, o romance não é o foco do livro, que é mais voltado para os dilemas da protagonista.

A única coisa que me incomodou um pouco, foi o final super corrido. Chegou um momento em que eu até contei as páginas que faltavam e pensei que não iria dar tempo da autora terminar. Alicia se mostrou extremamente criativa e  dona de uma narrativa incrível. Síndrome possui um leitura muito fácil e um enredo gostoso de ser apreciado. Sinceramente estou desejando uma continuação, me apeguei demais aos personagens.
Recomendo muito.




9 comentários

  1. Oi Feh!

    Eu tbm não daria nada para o livro, o título é sem graça e a capa é boa, mas não me interessaria de cara.
    Depois de ler sua resenha, fiquei curiosa.... Parece ser um ótimo livro!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Ana!
    Confesso que achei que o livro seria mais voltado para área da psicologia, o que já me agradaria muito, ainda assim, vi que é um romance mais puxado para o chick lit e fiquei ainda mais encantada.
    Gostaria de ler.
    Boa Semana!
    “Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.” (Carlos Drummond de Andrade)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oii... adorei a resenha!! Parece ser um livro interessante, e a Leigh parece que vai se desenvolver muito, principalmente com o trabalho de orientar. Acho que ficaria totalmente irritada com o Andrew, e até em alguns momentos com a Leigh por aguentar viver em uma relação por comodismo.

    Que bom que você se surpreendeu com o livro, é ótimo quando a gente não dá nada por um livro e acaba amando.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  4. Vi uma resenha negativa em relação a esse livro e perdi a vontade de lê-lo. Pensei que o livro ia ter um foco grande na psicologia, mas pelo jeito passa longe disso, parece mais uma comédia romântica, ou como vi em outros lugares, um chick-lit.
    Não sei se lerei, talvez, se eu souber que vale realmente a pena, no momento estou procurando por livros mais pesados, acho que por isso também não me interessei tanto por ele, não quero algo leve no momento. Quem sabe depois...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi....

    Preciso confessar que a princípio o livro não me atraiu nadinha... Mas após ler sua resenha, queria estar com o livro em mão para poder iniciar a leitura... Parece ser muito bom!!!!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Acho que comigo aconteceria o mesmo que você a sinopse não me interessaria e nem a capa iria me atrair. teria que realmente iniciar a ler para deixar a historia me prender. Como pelo que entendi foi o que a historia de Leigh fez com você. Ah, também acho que iria ficar agoniada com o final corrido

    ResponderExcluir
  7. Oi! Não esperava nada bom desse livro, a capa é fofa, mas, assim como você citou, parecia ser mais um livro que não daria para entender nada. Deve ser um pouco deplorável a relação amorosa dela, parece ser daquelas que não anda e ela cobra mais um passo nessa relação, o pior é que o namorado não ta nem aí.
    Acho que darei uma chance a obra.

    ResponderExcluir
  8. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história que parece ser ótima.

    ResponderExcluir
  9. Confesso que não tinha ficado com o minimo interesse de ler esse livro, mas depoir dessa resenha, ja quero ler *u* parece ser bem legal, apesar do final corrido :(

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D