Resenha - BlackBird

Edição: 1
Editora: V&R
ISBN: 9788576838708
Ano: 2015
Páginas: 225
Tradutor: Flávia Souto Maior

Black Bird - Não me lembro de nada.
O que sei:
- Estou em Los Angeles
- Acordei nos trilhos da estação de metrô Vermont/Sunset
- Sou uma garota
- Tenho cabelos pretos e longos
- Tenho um pássaro tatuado no pulso direito com o código FNV02198
- Estão tentando me matar





Em BlackBird, somos apresentados a um mundo de incertezas; uma garota acorda nos trilhos de um metrô, sem lembrar quem é ou até seu próprio nome, somente com uma mochila com uns materiais, um número e um aviso: não chame a polícia. Tudo o que ela sabe se baseia numa lista: está em Los Angeles, acordou nos trilhos de um metrô, é uma garota com cabelos negros e longos, tem um pássaro tatuado no pulso com o código FNV02198 e estão tentando matá-la. 

Ela não sabe porque, mas a cada passo dado ela percebe está correndo riscos; o perigo parece vir de onde menos se espera. Então, ela parte em busca de descobrir quem é e porque estão tentando matá-la, tentando se disfarçar e tendo que pensar bastante antes de confiar em alguém, já que isso poderá lhe custar a vida. 

BlackBird é um livro, de certa forma, inovador. A narrativa, o ponto mais diferente do livro, é em SEGUNDA pessoa; a autora usa do “você” para fazer o leitor se sentir na história. Você é a personagem, você não sabe quem é e está sendo caçada... no começo incomoda um pouco pela falta de costume, mas logo somos fisgados pela narrativa intrigante e bem desenvolvida. 

A trama por si só é bem chamativa: uma garota que não tem a mínima ideia de quem é e sabe que está sendo caçada e que precisa lutar pela própria vida. Essa coisa de não saber quem é me deixa um pouco angustiado (imagina só como deve ser?), e muitas vezes chega a beirar o chichê, mas não senti essa ideia de “eu já vi isso antes” enquanto lia o livro; claro que esse tipo de história já é um tanto manjada, mas Anna Carey conseguiu dar um toque individual à história. Para um livro relativamente pequeno (200 e poucas páginas), o livro é repleto de ação, com um ritmo frenético que não deixa o leitor tirar os olhos das páginas. 

A personagem é uma garota e tanto: forte, corajosa e cheia de surpresas. Para uma personagem que não lembra de nada, ela consegue ser bem inteligente e ágil quando necessário. Dentre todos os outros personagens, poucos aparecem com mais frequência, e a nossa protagonista é quem mais se destaca. Realmente gostei dela. 

Um livro forte e ágil, BlackBird é carregado de intrigas e mistérios a serem desvendados por uma personagem à altura. Bem desenvolvido e escrito, com uma leitura que flui fácil e um final de deixar o leitor ansioso pelo próximo volume, o livro é um thriller incrível. 

A capa ficou incrível e tem tudo a ver com o livro. A diagramação é bonita e agradável e o acabamento final do livro ficou perfeito! Sério, o design ficou lindo. 

Não vejo a hora de ler DeadFall ;)

Por Henrique Morais

19 comentários

  1. Adoro livros de mistério, de qualquer tipo! Descobrir qualquer coisa da uma emocao a mais na leitura, sabe? Nunca li narrativas nesse estilo de segunda pessoa, deve ser legal mesmo! Espero ler, e adorei a resenha. Beijossss

    ResponderExcluir
  2. Oi Henrique! Td bem?

    Não conhecia o livro, mas como vc, adorei a capa!
    Sua resenha me deixou curiosa, mas com tantos livros para ler, acho que não conseguiria, nem se quisesse, lê-lo agora! rsrsrsrsrsr

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Nossa!!! Que resenha maravilhosa. Não sou muito fã de livro de mistérios mas esse pela capa, pela sinopse e pela resenha me chamou muito a atenção. Vou por na milista para ler antes de 2016.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Vi esse livro na livraria e já chamou logo a minha atenção, e quando li a sinopse fiquei com muita vontade de ler.
    É a primeira resenha que leio sobre ele, e com certeza entrará na minha lista de leitura :)

    ResponderExcluir
  5. Nossa, o livro parece ser uma leitura bastante forte, cheio de mistério, suspense e sem mimimi. Nos deixa com uma pontinha de curiosidade depois de ler essa sinopse! Adoro thrillers e esse parece incrível!
    Adorei a resenha, abraços :)

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro mas já gostei da historia logo no incio da resenha. Deve ser desesperador acordar sem memorio nos trilhos de um trem.
    Gosto muito de livros com mistérios, já adicionei a minha lista de leitura e pretendo lê-lo. Ótima indicação.

    ResponderExcluir
  7. Oi Henrique, tudo bem? Nunca li nenhum livro em segunda pessoa e muito menos nenhum desse gênero, porém eu fiquei muito curiosa com a história e vou encaminhá-la para a minha wishlist. Parece ser o livro que não vai deixar eu dormir de jeito algum. Bjs

    ResponderExcluir
  8. nossa que louco como deve ser vc acordar sem saber de nada e com um monte de gente querendo te matar!
    essa do ponto de vista é bem diferente, acho que nunca linda nada parecido. mais um livro para a minha lista

    ResponderExcluir
  9. Gente, que loucuraaa!
    Fiquei super curiosa para ler essa forma inovadora da autora escrever! Sou definitivamente apaixonada por thrilers e qnd esse saiu fiquei louquinha! Ainda mais agora depois de ler sua resenha hahahaha
    Com toda certeza será uma das minhas próximas leituras *-*

    Beijinhos ;*
    http://www.guardiadebibliotecas.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Nossa!!
    A resenha ta tao boa , q esse livro vai pra minha lista de desejados

    ResponderExcluir
  11. Nossa!!
    A resenha ta tao boa , q esse livro vai pra minha lista de desejados

    ResponderExcluir
  12. Olha não tinha ouvido falar desse livro, e que descoberta! To precisando ler algo do tipo, e esse parece ser muito atrativo. Gostei muito da tua resenha, parabéns.
    O enredo parece ser fantástico, vai pra lista sem duvida.

    @Agda01

    ResponderExcluir
  13. Caraca! se a sua resenha já nos prendeu, imagina o livro? vou procurar já pra ler *.*

    ResponderExcluir
  14. Me sentir como se tivesse lido uma resenha de filme de ação daqueles que são muito bons, não sou muito fã de ação, e talvez tivesse um certo preconceito com o livro se não tivesse lido a resenha, deu vontade de ler.

    ResponderExcluir
  15. Eu estou interessado por Black Bird desde que foi começado a ser divulgado. Como sou fã de livros de suspense/mistério, vi que esse livro é essencial para mim. Vendo sua resenha, fez minha vontade de lê-lo crescer mais ainda! Adorei saber que a personagem tem uma forte personalidade. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  16. Eu posso não gostar muito de suspense e coisas do tipo, mas admiro quando um livro é bem escrito! A V&R é uma das editoras que faz questão de caprichar na capa e nesses detalhes como diagramação que nós leitores amamos ♥ Mês de Halloween, talvez seja um tempo certo pra ler esse gênero, certo?? :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oie
    Bem inovador mesmo o modo da escritora narrar a história.E a trama é bem chamativa mas não vi muita divulgação em cima desse livro então nem sabia da existência dele.Fiquei bem curiosa e se tiver oportunidade sem dúvida vou o ler,e espero que o próximo seja tão bom quanto esse.

    ResponderExcluir
  18. Oi Henrique,
    Achei interessante a autora usar o "você" para colocar o leitor na história. Ainda tem personagem forte sem mimimi =D, agora sim quero lê-lo rsrs.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  19. Oi Henrique.
    Este é a 1ª vez que estou sendo apresentada à esse livro e a autora. Não é clichê, estou mega apaixonada por esta historia; a resenha me prendeu dom começo até o fim e fez eu acrescentar este livro em minha lista de desejos e leituras até na frente de outros. Estou bem intrigada em saber o inicio dessa historia (já que tem continuação), e logo saber se haverá alguém em especial que vai ajuda-la ou se sua esperteza lhe bastara.

    Bjss

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D