Resenha // Despertar - Meg Cabot

Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501097569
Ano: 2015
Páginas: 320

Em Despertar, a protagonista Pierce Oliviera, agora namorada do Senhor da Morte, John Hayden, precisa lidar mais uma vez com as terríveis Fúrias, quando estas descobrem que ele quebrou uma de suas regras mais severas: ressuscitar uma alma humana. Se o equilíbrio entre vida e morte não for restaurado, tanto o Mundo Inferior quanto o lar de Pierce serão destruídos. Mas há uma forma de consertar tudo: alguém precisa morrer.




Nesse terceiro e último livro da trilogia Abandono, Pierce Oliveira foi parar novamente no submundo, mas agora com seu primo e sua melhor amiga. Pierce é namorada de John Hayde, o senhor do submundo, e enquanto não decide o que fazer para resolver o embate com as terríveis Fúrias, Pierce começa ajudar John com as tarefas de encaminhar as almas. Mas algo terrível acontece e John, que aparentemente era imortal, acaba de morrer. 

Acredita-se que a alma de John esteja aprisionada com Tânato, o senhor da morte e por isso Pierce volta com seus amigos a Isla Huesos para tentar resolver todo o problema do submundo que caiu em seu colo e libertar John. O equilíbrio entre a vida e a morte foi prejudicado e Pierce vai ter que dar um jeito nisso. 




Meg é uma das minhas autores preferidas, li todos os livros dela publicados no Brasil e essa era uma das minhas séries preferidas até ler esse último livro. Sempre gostei da intempestividade da Pierce, do jeito sedutor e arrogante do John, da criatividade do enredo inspirado no mito de Perséfone, mas parece que algo deu errado em Despertar. Não consegui me sentir envolvida pelo enredo, a história parecia se arrastar e eu comecei a achar tudo tão chato, li metade do livro e só consegui terminar a outra metade, quase uma semana depois. 

Primeiramente o que mais me atraiu na série foram as aventuras em torno da mitologia, são temas interessantes e eu sempre fico bem curiosa com livros assim, mas em meio a tantas coisas legais para abordar, acredito que Meg tenha se perdido, foi tudo tão corrido que nem deu para começar a sentir o gosto da coisa. 

Despertar foi um livro que perdeu a característica de nos mostrar grandes aventuras e histórias mitológicas para focar no casal. É claro que eu sou apaixonada pelo casal, mas eu queria mais do que isso. 

John continua maravilhoso e adoro o modo como ele cuida da Pierce e faz tudo para estar junto a ela. Acabou que os momentos entre eles foram as melhores partes do livro, porque o quesito aventura foi totalmente dispensável de tão simplório. 

Gosto da narrativa irônica da Meg, talvez isso seja o melhor nos seus livros, ela sempre me arranca boas risadas, por mais que esse não seja a sua intenção. Sem falar que ela sempre parece pensar na curiosidade que nós leitores temos em conhecer o destino que cada personagem vai ter quanto chegamos ao final de uma série. E nesse quesito ela não decepciona, o final é longo e podemos ver o que acontece com todos os personagens. 

A série abandono se observarmos num contexto geral é de todo modo fantástica, Meg nos mostra um enredo épico, inspirado na história de Perséfone e Hades, complementada com outros mitos locais. Nesse último livro Meg nos conta que alguns personagens foram inspirados em pessoas que fazer parte da sua vida e achei isso bem legal, porque todo leitor sempre fica querendo saber se os personagens foram inspirados em alguém, então Meg já deixa a resposta prontinha para que todos possam conferir. 

Apesar de Despertar não ter atendido as minhas grandes expectativas em relação ao desfecho da série, eu não posso deixar de recomendar, afinal acredito que devemos observar o primeiro e o segundo livro também e analisando a trilogia eu só tenho uma palavra para descrever: espetacular. Não é a melhor série da Meg, afinal A Mediadora não perde o posto para ninguém, mas com certeza ganhou um lugar respeitável na minha lista. 

A capa é maravilhosa, a editora manteve as originais. Diagramação e revisão impecáveis. 





3 comentários

  1. Oi Feh!

    Nunca li nada da autora, mas tenho mita vontade de ler a série Mediadora.
    É triste qdo o último livro não é tudo que esperavamos neh? Enfim, quem sabe um dia eu leia!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que sou a única pessoa no mundo que não gosta da série A Mediadora, li 2 livros e não suportei a personagem principal. Não consegui ler o resto. Também li 2 contos dela, 1 deles tive o mesmo problema com a personagem principal, odiei. O outro conto não teve nenhum impacto na minha memória. Tenho medo de ler mais alguma coisa dela e não gostar.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  3. Eu estava totalmente sem tempo pra ler e comentar aqui, mas agora que voltei, to tentando recuperar muita coisa, e tem muita coisa boa aparentemente viu! Eu conheço a Meg de muito tempo atrás, mas ao mesmo tempo, nunca cheguei a ler nenhum livro dela não... Adoro mitologia, e essa trilogia tava esquecidinha na minha memória... É complicado quando o desfecho não mantém o mesmo padrão dos anteriores, mas, quem sabe.... Adorei a resenha, de qualquer modo. Beijos :*

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D