Resenha // Ligeiramente Escandalosos - Mary Balogh

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580414547
Ano: 2015
Páginas: 288

Freyja Bedwyn é uma mulher diferente das outras damas da alta sociedade: impetuosa e decidida, ela preza a independência e a liberdade acima de qualquer coisa – até mesmo do amor. Até que o destino lhe apresenta Joshua Moore, o marquês de Hallmare, um homem cheio de charme e mistério, dono de uma beleza estonteante e de uma reputação terrível. Quando ambos se encontram a caminho da pacata cidade de Bath, a química entre os dois é imediata. Entre encontros e desencontros, conflitos e provocações, Joshua faz uma proposta inusitada: pede que Freyja finja ser sua noiva, para evitar que uma artimanha de sua tia o leve a se casar com a própria prima. Para uma dupla que acha graça das convenções sociais, esta parece ser a oportunidade perfeita para se divertir. Mas a brincadeira acaba trazendo consequências inesperadas. Aos poucos, suas máscaras vão caindo e ambos se revelam pessoas bem diferentes do que aparentam. Neste terceiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh se aprofunda ainda mais nos segredos e desejos dessa família incomum e extremamente sensual.



Ligeiramente Escandalosos é o terceiro livro da série Os Bedwyn e vai nos contar a história de Freyja, a irmã do Duque de Bewcastle, um mulher impetuosa, ousada, de temperamento forte e determinada a manter sua liberdade a qualquer custo.

Seu grande amor se casou e acaba de ter um filho com sua esposa tão perfeita, para não ser obrigada a ter que prestigiar a família feliz, ela resolve se refugiar em Bath com a família de uma amiga. Nesse percurso ela acaba conhecendo Joshua Moore, o marquês de Hallmare, dotado de uma beleza indescritível, mas um homem com a reputação de mulherengo e vadio. 

Ambos estão entediados com a pacata cidade e diante a tantas confusões os dois acabam se aproximando, até que um dia Joshua faz uma proposta inusitada, ele pede que Freyja aceite fingir ser sua noiva, para que ele escape de um casamento forçado com sua prima. No entanto, o que eles pensavam ser uma brincadeira de fácil solução, acaba se tornando incontrolável. Para resolver essa confusão em que eles se meteram será preciso muita determinação e talvez um pouco de amor e sedução.

Acredito que esse seja o livro da série Os Bedwyn que eu mais tenha gostado até agora, apesar de ter certeza que o meu preferido será o do Wulfric. Freyja tem uma personalidade tão parecida com a minha que ela me conquistou totalmente, sabe aquelas pessoas mandonas, que sempre acham que estão corretas? Essa sou eu! E Freyja também. Ela é estourada, não leva desaforo para casa, é audaciosa, a frente do seu tempo, não liga para fofoquinhas e esta disposta a socar a cara de quem ouse insulta-la. Amo a personalidade dela, odeio pessoas que escutam desaforos e deixam por ai mesmo, ela sempre busca responder a altura ou tomar alguma atitude que fale por ela. 

Joshua é sensacional, ele sabe perfeitamente lidar com a personalidade de Freyja, sabe contornar as atitudes que ela vai tomar, é como se ele adivinhasse tudo o que ela fosse fazer. Ele é esperto e gosto de homens assim, é sedutor, carinhoso e esta sempre tentando conquistar Freyja, ainda que ela não queira que ele faça isso. Gosto como ele não se deixa ser pressionado por ameaças, como sabe lidar com todas as pessoas a sua volta, parece mais um conciliador. A história dele não é fácil, o título caiu com tudo no seu colo, sem que ele quisesse e ele não teve outra opção a não ser assumir. 

O casal parece alma gêmea, se completam em todos os aspectos, parecem uma única alma, dividida em dois corpos. Cada um sabe o que o outro precisa e achei isso encantador, foi prazeroso conhecer um casal que funciona tão bem, que reflete o amor em cada diálogo, quem também são dotados de humor e ironia e conseguem arrancar boas risadas dos leitores.

A narrativa de Mary Balogh continua excepcional, é impossível pegar um livro dela e parar no meio da leitura, esse foi mais um daqueles livros que eu passei a madrugada lendo, foi impossível não querer terminar o quanto antes. 

Não sei bem a ordem dos próximos livros, só sei que mal posso esperar a hora de conferir a história do Wulfric, ele é meu personagem preferido desde o começo da série. Um dos muitos pontos legais nesse livro é que podemos matar a saudades dos nossos personagens tão queridinhos dos livros anteriores. 



A capa é linda, mas eu achei que moça não se parece muito com a Freyja e fiquei decepcionada com isso. Quando você tem uma capa com pessoas, você acaba imaginando o personagem como a modelo da capa e Freyja não tem as características semelhantes a modelo. A revisão ficou ótima e a diagramação também. 

O livro é mais do que recomendado para quem assim como eu adoro um romance de época. 



4 comentários

  1. Ai Feh!

    A Arqueiro ainda me leva a falência! kkkkk
    Quero demais ler esses livros. Sempre fico mais curiosa com cada resenha que leio!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada de romances de época, tá na hora deu me atualizar com esse gênero ^_^

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  3. Sou apaixonada por romances de época e essa série é uma das minhas favoritas..Esse tb é um dos meus favoritos da série..acho que a autora "deu uma guinada" na trama como um todo e me conquistou completamente.
    Gostei bastante de sua resenha, super instigante. parabéns

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Ai, esse gênero maravilhoso que só me faz gastar ultimamente (tô esperando chegar dois já). Esse também é lindo, como a maioria, e eu adoro essas coisas que acontecem por acaso. Com certeza na minha lista, amei. Beijos :*

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D