Resenha // O Rouxinol - Kristin Hannah

Edição:
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580414677
Ano: 2015
Páginas: 432
Tradutor: Claudia Carina

“Neste épico passado na França da Segunda Guerra, duas irmãs se afastam por discordarem sobre a ameaça de ocupação nazista. Com temperamentos e princípios divergentes, cada uma delas precisa encontrar o próprio caminho e enfrentar questões morais e escolhas de vida ou morte.” - Christina Baker Kline, autora de O trem dos órfãos França, 1939: No pequeno vilarejo de Carriveau, Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o fronte. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam hordas de soldados em marcha, caravanas de caminhões e tanques, aviões que escurecem os céus e despejam bombas sobre inocentes. Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva. Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país.




O Rouxinol conta a história das irmãs francesas, Vianne e Isabelle Mauriac que vivem em meio a Segunda Guerra mundial. Elas tem personalidades bem diferentes, uma é o que podemos chamar de tradicional, aquela que sempre segue os padrões e regras impostos pela sociedade, sem nunca questionar, somete segue o fluxo, parece que tem medo de fazer algo diferente. A outra tem aquele espírito de liberdade, de querer transformar o mundo em um ambiente melhor e não tem medo do que precisa fazer para alcançar seus objetivos. 

Vianne é a irmã mais velha e vive no interior da frança com o marido e a filha. Com a Segunda Guerra Mundial ela é obrigada a se despedir do marido que esta partindo para o fronte. Isabelle é a irmã mais nova, tem dezessete anos e todo um espírito rebelde, ela deseja a qualquer custo fazer algo espirituoso e que possa contribuir com a guerra, ela acaba se apaixonando por um guerrilheiro e se juntando a resistência. 

Em pouco tempo a França é invadida pelos nazistas que aos poucos vão tomando cada pedaço do território, provocando muita dor e sofrimento.


Kristin Hannah não cansa de me surpreender, a cada novo livro dela eu tenho meu coração partido novamente, não sei porque ainda me pergunto se é possível ler um livro dessa mulher sem que eu tenha que derramar um balde de lágrimas. 

Por ser um livro ambientado na Segunda Guerra Mundial ele logo se mostrou um grande atrativo para mim que sou apaixonada pela história mundial. Kristin nos trás uma história de amor, dor, de lutas, brutalidade, crueldade, mas também de solidariedade, compaixão e acima de tudo esperança, o único sentimento que nunca pode nos abandonar. 



Assim como todo livro da Kristin Hannah, é preciso ter força para terminar a leitura, as histórias criadas por ela são sempre tão profundas e dolorosas que mexem com a cabeça e o coração do leitor. São enredos dramáticos que abordam tantos assuntos e sentimentos que seus livros sempre são únicos e especiais. 

Talvez seja arriscado, ousado demais dizer, mas acredito que esse seja a melhor obra da autora, não só por toda a força que ele carrega, mas pela riqueza dos detalhes, pela delicadeza e cuidado que a Kristin teve na elaboração da ambientação, assim como os personagens marcantes e devastadores. Pelo toque de realidade que O Rouxinol nos trás, por nos fazer repensar e nos transportar para esse enredo, é impossível não tentar se colocar no lugar dos personagens e pensar o que você teria feito.



O Rouxinol é sem sombra de dúvidas marcante, é o tipo de leitura indicada a qualquer bom leitor. Não prometo que você vai sair inteiro ao final, mas com certeza vai trazer um novo olhar sobre a vida e o valor da família. De antemão sugiro que prepare lenços, muitas lágrimas irão surgir.

A capa é maravilhosa e tem detalhes que fazem toda a diferença, a revisão estava impecável. 




6 comentários

  1. o livro parece ser bem interessante, vou adiciona-lo a minha lista <3
    www.chrisestephane.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Feh!

    Já li um livro desta autora e não consegui gostar muito do livro... Mas, parece que neste livro, ela se supera. Quem sabe um dia neh? rsrsrsrsrs

    Adorei a resenha e as fotos!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Olá... Já ouvi falar muito bem desse livro... Gosto muito de livros que se passam em meio a fatos importantes da história... Amei a resenha... Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Já tinha visto o livro em algumas redes sociais, mas não sabia sobre seu enredo. Livros que tem como pano de fundo a Segunda Guerra Mundial já chamam a minha atenção. Adorei a descrição das personagens, irmãs tão diferentes mas que precisam enfrentar um momento conturbado em suas vidas. Já me imagino me envolvendo com as histórias de Vianne e Isabelle. Adorei conhecer o livro :)

    ResponderExcluir
  5. Este livro está na minha lista de compras, li muitos elogios sobre ele. Deve ser uma historia muito triste e comovente já que se fala da guerra não tem como não sofrer com a leitura. Pela resenha quando for ler tem que estar preparada para fortes emoções rsrs.

    ResponderExcluir
  6. Ooi! Livros que são ambientados nas guerras são, geralmente, muito bons <3 é o que esse me parece ser - embora seja ousado, como você falou. A resenha ♥ Beijos :*

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D