Três romances históricos para a lista dos desejados.

Oi pessoas, 
Acompanhando as novidades literárias eu anotei o título de três romances históricos que quero ler futuramente. Atualmente são poucos os romances históricos publicados em comparação aos romances de época. Antes que pensem, mas é a mesma coisa? Não, eles diferem. 
















Os romances históricos tratam-se de obras que tem como plano de fundo os períodos e fatos históricos. Em uma época anterior a 1950. Já os romances de época focam mais em demonstrar como vivia e se comportava um povo em um determinado tempo.

Vamos conhecer esse romances? Não me responsabilizo se você também os colocar na lista de desejados, risos

Para começar temos O Amor nos tempos do Ouro de Marina Carvalho. Eu sigo a autora e vi o quanto ela se dedicou para escrever esse livro, fez pesquisas em relação ao contexto, linguagem e cenários. A história se passa no século XVIII durante o período Colonial no Brasil. Tida como uma história de amor ousada e tocante.  Sem contar essa capa que é belíssima. 

"O amor nos tempos do ouro apresenta um enredo sedutor, cativante e que serve como espelho para os anseios dos jovens contemporâneos que estão prestes a chegar à fase adulta". (Globo Alt)

Cécile Lavigne é uma jovem que nasceu em uma família de nobres, filha de uma portuguesa de Coimbra, pertencente à Casa de Bragança, e de Antoine Lavigne, aristocrata francês de mente liberal e dono de uma riqueza imensurável. Após um acidente, a garota perde os pais e os dois irmãos e, antes de completar 20 anos, é enviada ao Brasil pelo único parente que lhe restou, o ambicioso tio Euzébio, para casar-se com um latifundiário de Minas Gerais.
Depois de desembarcar no Rio de Janeiro, Cécile sente-se angustiada pela falta da família e teme o futuro que terá ao lado de um homem que tem idade para ser seu pai e é conhecido por suas crueldades com seus escravos. Porém, o trajeto entre o Rio e Minas promete mudar o destino da garota: o explorador Fernão, contratado pelo seu futuro marido para acompanhá-la na viagem, despertará nela sentimentos de aversão e de desejo. Enquanto aguarda o temido casamento arranjado, Cécile vai descobrir os encantos e perigos que existem na nova terra e os sentimentos mais nobres que vivem dentro de si.

Continuando nossa lista temos, A Rosa e o Florete de Mariana Pacheco. O livro se passa na época da Revolução Francesa. Com a morte do pai a protagonista, Guilhermina Shufmann D’anjour, tem como herança o seu cargo de comando da guarda real. Ela terá que provar ao rei que é merecedora do cargo. Isso em uma época onde a França está passando por instabilidade devido aos preparativos da revolução.  Fiquei encantada ao ler a sinopse desse livro. Página do livro no facebook, aqui

Filha de um comandante francês e uma nobre austríaca, correndo em suas veias o sangue de duas pátrias, Guilhermina Shufmann D’anjour, depois de perder a mãe na infância, já mostra os traços de uma mulher diferente de todas as outras que compõem a corte que deveria pertencer.
Porém é quando seu pai é morto em uma missão em nome da coroa e deixa como herança para filha o seu cargo de comando da guarda real que ela terá que provar seu verdadeiro valor diante do rei. Entre duelos de espada e bailes de máscaras no suntuoso palácio de Versalhes e os gritos rebeldes e novos ideais de Paris que sua juventude se moldará diante de grandes mudanças de seu país, então entre dois mundos tão diferentes e que agora se afastam a cada dia uma decisão deverá ser tomada, de que lado se deve lutar?
O povo se arma, e entre os preparativos da revolução ela se descobre mais longe da monarquia do que pensava, acende a chama dos ideais inspirados em Rousseau nos soldados da guarda e desafia o governo, mas além das lutas que trava com seu florete, terá que lutar com seu coração que também foi incendiado por um amor a qual deve confundir seus sentimentos e desafiar seu comando tão firme.
Entre um governo irresponsável e um povo saturado, entre Versalhes e Paris, entre os sonhos e realidade, a ordem e a revolução, Guilhermina sempre esteve entre dois mundos, entre a rosa e o florete.  

Para finalizar temos Os Inconfidentes: uma história de amor e liberdade de Carlos Alberto de Carvalho. Nesta obra conheceremos um casal rebelde, determinado que lutou pelo amor e pela liberdade em meio ao período injusto e opressor no Brasil, a Inconfidência Mineira.  Só espero que não termine em morte. A Universo dos Livros fez um ótimo trabalho com essa capa. 

Com grande maestria, o escritor Carlos Alberto de Carvalho nos apresenta um romance sobre os personagens de um dos casos de maior destaque da política brasileira no período da Colônia: a Inconfidência Mineira. (Universo dos livros).

Tecendo no limiar entre o real e a fantasia junto a cenários verdadeiros e fatos históricos, o autor retrata a história de amor entre os inconfidentes Alvarenga Peixoto e Bárbara Heliodora, que se opuseram às altas taxas impostas pela Coroa portuguesa e junto a personalidades já conhecidas, como o poeta Tomás Antônio Gonzaga e o alferes Joaquim José da Silva Xavier – o Tirandentes–, deram início às reuniões clandestinas que culminaram na Inconfidência Mineira no século XVIII.
O lançamento está previsto para junho de 2016. 








Essas são as obras que já se encontram na minha lista de desejados, são obras românticas, mas que tratam de temas e períodos do Brasil e do Mundo, por isso, valem a pena serem lidos.

Já convidei minha amiga Lizzie para ler comigo... Só não sabemos quando. 


5 comentários

  1. Oie...
    Podem rir de mim, mas, eu não sabia a diferença desses dois gêneros rsrs...
    Como você alertou no início do post, eu anotei dois dos livros mencionados aqui nos meus desejados, sendo eles
    - O amor nos tempos do ouro
    - Inconfidentes.
    Sendo que esse último me agradou MUITO, pois, sou mineira e amo a história do meu estado.
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Carol! Não conhecia "O Amor nos tempos de ouro" e fiquei apaixonada pela história <3 Parece ser lindo! Sem dúvidas vou ler, se tiver a oportunidade!
    Beijos,
    Déia
    Own Mine

    ResponderExcluir
  3. Oi miga!

    Pois eu sou ignorante mesmo, achava que romance histórico e de época era a mesma coisa merrrmo. Mas enfim, achei legal que você selecionou só livros nacionais. Acho que leria todos, principalmente o da Marina, tá bem lindão!

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que nunca li romance histórico, só de época, então tenho muita curiosidade de ler uma obra assim. Me interessei pelas suas dicas, pois além de tudo, elas falam sobre o Brasil, o que me deixou bem empolgada!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  5. Hello!
    Para ser sincera, eu nem conhecia esse outro lado dos Romances que se passam em outra época, só os de época mesmo. Por isso, provavelmente, me pareceram realmente criativos esses romances históricos. Quem sabe um dia desses?

    Beijos :*

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D