Resenha - Espada de Vidro - Victoria Aveyard

Edição: 1
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765947
Ano: 2016
Páginas: 496
Tradutor: Cristian Clemente

Se sou uma espada, sou uma espada de vidro, e já me sinto prestes a estilhaçar. O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar. Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo Maven, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter.



Eu não sei nem se tenho condições de escrever essa resenha, a série A Rainha vermelha sem sombre de dúvidas é uma das melhores séries distópicas de que já li. Quando terminei a leitura do primeiro livro, fiquei dias de ressaca e até o lançamento de Espada de Vidro, pensei que fosse ter um troço. Fiquei com medo da autora me decepcionar nessa continuação, mas novamente eu fui surpreendida com o talento da Victoria para elaborar enredos fantásticos. 

Espada de Vidro começa exatamente no ponto em que A Rainha Vermelha terminou. A família real descobriu que o sangue de Mare Barrow é vermelho, a cor do sangue da população comum, mas ainda assim ela possui habilidades especiais que deveriam ser só dos sangues prateados, como controlar a eletricidade. E isso a torna muito perigosa aos olhos da elite prateada. A Corte decide esconde-la e controlar tudo o que ela faz. 



Mare consegue escapar da corte junto com Cal e descobre que não é só ela que tem sangue vermelho e poderes especiais. Ela agora tenta fugir do príncipe Maven que tenta caça-la, com sangue nos olhos e muito vingativo. Mare esta disposta a impedir que Maven encontre aqueles semelhantes a ela e resolve encontra-los primeiro e formar um exército. 

Fico impressionada com a capacidade da Victoria de criar de criar enredos tão excepcionais. Nada define melhor o livro como a frase " Tiro, Porrada e bomba", o livro é repleto de ação, uma atrás da outra e o romance ficou lá no primeiro livro, porque praticamente não vimos nem sinal dele e fiquei feliz por isso, já que permitiu a autora focar somente na distopia. 



A série começou como uma mistura de diversos livros e acabou tornando-se algo único. É um distopia sem igual e incrível. Espada de Vidro é um livro repleto de surpresas, de muitos pontos altos, era uma bomba atrás da outra e quando você mal termina de se recuperar de um estrago a autora logo senta a mão na sua cara com outra reviravolta. 

É um livro desesperador, eu só queria passar as páginas para saber logo o que ia acontecer, Espada de Vidro com certeza foi uma continuação devastadora e preparem os forninhos, porque vai ter que segurar muito forninho nesse livro. E preparem os corações também, porque a autora não vai poupar o leitor de nada, ela trás perdas sem piedade nenhuma. 

Assim como o primeiro livro, o final dessa continuação é igualmente enlouquecedora e estou aflita pelo lançamento do próximo livro. 

A série é indescritível e ainda não sei como existe alguém que não tenha conferido. Se joga gente. 


Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D