Resenha - A Garota Perfeita - Mary Kubica

Edição: 1
Editora: Planeta do Brasil
ISBN: 9788542206814
Ano: 2016
Páginas: 336

Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida. Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à familia da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso. Quando a encontra, porém, a professora está em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?



Um Thriller incrível e surpreendente.

Aqui conhecemos Mia, uma professora de 25 anos, filha de um famoso juiz de Chicago, que após levar um bolo do namorado resolve passar a noite com Colin, um desconhecido que ela acaba de conhecer em um bar. O que ela não esperava é que Colin ia sequestra-la e mante-la trancada em uma cabana no meio de uma fazenda em Minnesota. A família de Mia chama o detetive Gabe para investigar o paradeiro de Mia, já que ninguém receber nenhum pedido de resgate. Quando é encontrada, Mia não se lembra de nada, nem quem a sequestrou ou como tudo aconteceu. 

Assim como todo Thriller psicológico, A garota Perfeita tem uma narrativa angustiante, que deixa o leitor preso ao enredo querendo saber o final o quanto antes. Mary Kubica conseguiu envolver o leitor com uma narrativa incrível e surpreendente, fiquei com os olhos pregados no livro e só parei quando terminei, estava tão curiosa que foi impossível parar. 

O livro é narrado por três pessoas, Collin, Gabe e a mãe de Mia, Eve Dennet. Além disso, o enredo é dividido entre antes e depois do sequestro. A narrativa de Mia vem somente no final e encerra o livro de maneira brilhante. Sinceramente, que final! foi de tirar o fôlego e se alguém não gostar muito do livro, com certeza vai passar a gostar quando chegar no final.

Eu vou confessar que eu sempre fico meio perdida e confusa quando tem muitos personagens narrando e a divisão de tempo. Mas o engraçado é que nesse livro eu não me senti confusa, a autora soube trabalhar muito bem essa divisão e ficou tudo bem claro para o leitor, poder ter essa "visão" de vários olhos, o que na prática não foi bem isso, hahaha. 

De antemão eu deixo a dica para que prestem bastante atenção em cada detalhe do livro, porque será importante para descobrir tudo. 

A garota perfeita foi um livro emocionante e angustiante, sofri muito com a narrativa da mãe da Mia, me envolvi demais com a história e minha cabeça não parava de pensar do que tinha acontecido, no que ia acontecer. Sem dúvidas foi um dos melhores livros de suspense policial que eu já li. 

O livro é genial, acho que não há outra palavra que possa descreve-lo. Mary consegue enganar o leitor por diversos momentos e manter a surpresa até o final. A revisão estava ótima e a diagramação também. A capa é linda e super adequada ao livro. 





Um comentário

  1. Já é a terceira resenha que leio sobre o livro (e falam bem!) e tirei a conclusão que realmente quero ler esse livro. Adoro quando leio um thriller cativante que deixa a pessoa agoniada para ler o próximo e o próximo capítulo. Adorei a resenha!
    Abraços!

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D