Resenha - George - Alex Gino

Ano: 2016 / Páginas: 144
Idioma: português
Editora: Galera Junior

Seja quem você é. Quando as pessoas olham para George, acham que veem um menino. Mas ela sabe que não é um menino. Sabe que é menina. George acha que terá que guardar esse segredo para sempre: ser uma menina presa em um corpo de menino. Até que sua professora anuncia que a turma irá encenar “A teia de Charlotte”, e George quer muito ser Charlotte, a aranha e protagonista da peça. Mas a professora diz que ela nem pode tentar o papel porque... é um menino. Com a ajuda de Kelly, sua melhor amiga, George elabora um plano. E depois que executá-lo todos saberão que ela pode ser Charlotte — e entenderão quem ela é de verdade também.

Para George, ela é uma menina. Mesmo tendo nascido biologicamente menino e ser vista como menino pelas outras pessoas, ela sabe que não é menino e queria que todos também soubessem. O que ela não sabe é como contar isso para os outros.

A oportunidade aparece quando sua professora decide fazer uma peça teatral de A Teia de Charlotte. George adora esse livro e ama Charlotte, a aranha, e acha que seria incrível interpretá-la. A ideia parece incrível, até que a professora deixa claro que ela não poderá interpretar Charlotte. 

Então, George e sua amiga, Kelly, que conseguiu o papel de Charlotte, bolam um plano para George aparecer na peça e se mostrar a garota que é. Assim, todos poderão saber que ela é capaz de interpretar Charlotte e entenderão, finalmente, quem ela realmente é.

Seja quem você é.

O que me chamou atenção em George foi ele ser o primeiro livro com temática LGBT que vejo destinado ao público infantil. Livros para o público jovem já existem aos montes, mas para o público infantil... é o primeiro que vejo e achei muito bom de ver. É importante que crianças tenham essa oportunidade de verem que não é errado serem diferentes.

O livro aborda a temática de forma bem sutil; nada de namoro ou essas outras coisas. Ele trata a história de George como ela realmente é: uma criança que não se vê como garoto, e sim como garota. A forma como o autor desenvolveu a história de forma leve, mas perfeitamente bem bolada, é o ponto alto da história. O autor consegue captar a essência da infância em George: para ela, não existem rótulos, nem polêmica; George é o que é, não tem nada de complexo nisso.

O livro é bem curtinho, mas é bem desenvolvido e tem ótimos personagens. George é decidida e corajosa e quem não gostar dela não tem coração </3 A escrita do autor também é bastante fluída e divertida. 

Mas GEORGE não aborda apenas transgeneridade, mas também fala sobre bullying, família e amizade, assuntos importantes a se debater quando se fala em crianças. Alex Gino mandou muito bem nesse livro! Super recomendo.




Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D