Resenha - Dartana - André Vianco

Ano: 2016 / Páginas: 784
Idioma: português
Editora: Fábrica 231

Novo livro do escritor e roteirista André Vianco, um dos maiores nomes da literatura de fantasia nacional, Dartana apresenta um mundo retalhado entre vida e morte, fé e descrença, mitologias e mentiras. No romance, o primeiro de uma trilogia, Dartana é um planeta castigado por uma maldição da qual somente as feiticeiras escapam. Quando um novo deus da guerra surge, muitos habitantes daquele mundo sombrio marcham com ele rumo ao Combatheon, uma plataforma de guerra que representa sua única chance de se libertar da terrível maldição. Esbanjando criatividade e domínio narrativo, André Vianco constrói uma obra surpreendente em que deuses guerreiros, feiticeiras, soldados e construtores se unem para forjar um novo mundo. Ponto forte: fantasia nacional contemporânea escrita por um dos maiores representantes do gênero. Prateleira: fãs de Raphael Draccon e Eduardo Spohr.


Dartana é um planeta amaldiçoado e, por conta dessa maldição, seus habitantes não conseguem reter conhecimento; mesmo que em algum momento, uma ideia surja, logo ela some da mente deles. Por isso, o dartanos vivem uma vida simplória, na esperança de que um dia, essa maldição seja quebrada.



Para isso, o deus de guerra de Dartana deve batalhar em Combatheon pela liberdade do seu povo, mas os deuses de Dartana nunca saíram vitoriosos; a esperança dos habitantes nasce com os deuses e morre com eles, pra depois nascer de novo quando um novo deus surgir. 

Mas, por quanto tempo mais eles terão que suportar essa maldição?

Muitos mundos eram cobertos por esse véu mágico e invisível, que impedia que suas mentes evoluíssem, e que somente por meio do bater de espadas e do derramamento de sangue um exército teria o direito de livrar seu mundo desse horror...

Dartana é o 16º livro de André Vianco, mas o primeiro que eu leio do autor, então foi uma experiência totalmente nova para mim. Dartana é E N O R M E e eu poderia ter começado por outro, mas aproveitei que esse era lançamento e decidi tentar. No fim, não AMEI o livro; ele tem seus pontos altos e baixos.



Achei o começo bem lento. Como o autor ainda vai inserir o leitor no universo, contar porque tal coisa é assim, tal coisa é assada, qual que vai ser o "incentivo" da história e tudo mais, acabou ficando meio ruim de pegar ritmo. Além de tudo, o André detalha tudo muito bem detalhado, o que pode ter influenciado na lentidão do começo. Mas aos poucos o livro vai ganhando mais ritmo e logo fica cheio de ação e tudo mais.

O livro é narrado na visão de vários personagens, uns 6 ou 7 se não me engano, e a narrativa não fica só em Dartana, mas como na Terra também. Os personagens são bem desenvolvidos e, apesar de eu ter ficado um pouco confuso com quem era quem no começo, gostei deles.



Achei bem interessante como a Terra entra em questão na história e sobre como tudo aquilo se envolve. Vianco não poupa detalhes para contar sua história e tece muito bem a teia de acontecimentos que forma o livro.

Como eu disse, eu não AMEI o livro, mas também não odiei. Fiquei numa linha tênue entre os dois; acho que poderia ter sido um livro menor e menos cansativo em algumas partes, mas vejo claramente que a história tem potencial e o autor desenvolve bem o enredo.

Quem gosta de sci-fi, com toques de fantasia, com viagens interplanetárias, batalhas, muita ação e uma história inovadora, vai achar Dartana um livro indispensável!




Um comentário

  1. Não consigo gostar desse tipo de livro, mas sua resenha me fez querer tentar.
    Espero que não seja ruim.

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D