Resenha - Fellside - M. R. Carey

Ano: 2016 / Páginas: 464
Idioma: português
Editora: Fabrica 231

Uma história de terror moderna, perturbadora e emocionante, assinada pelo mestre dos quadrinhos M. R. Carey, pseudônimo de Mike Carey, roteirista de sucessos como X-Men e Hellblazer e autor do cultuado A menina que tinha dons, adaptado para a telona pela Warner Bros (ainda sem previsão de estreia no Brasil). Em seu segundo romance, Carey conta a história de uma mulher que vive em Fellside, uma prisão de segurança máxima localizada nos confins da Inglaterra. Acusada de ter incendiado o seu apartamento e matado por acidente uma criança, Jess Moulson vive afundada em culpa e medo, e sabe que não pode confiar em ninguém ali. Até que começa a ouvir a voz de uma criança. Uma criança morta, que tem uma mensagem para Jess. Ponto forte: autor maneja com desenvoltura diferentes narrativas – quadrinhos, cinema, literatura – e mantém o leitor em permanente estado de tensão até a última frase.


Jess Moulson acorda numa cama de hospital sem lembrar quem é ou como foi parar ali. Tudo que ela tem é uma sensação de fracasso, que logo se transforma em culpa quando ela descobre que foi sobrevivente num incêndio que ela causou e que matou uma criança, Alex.

Com metade do seu rosto reconstruída e a consciência pesada, Jess assume ter começado o incêndio, mesmo que não se lembre, e é condenada à Fellside, uma prisão de segurança máxima, cheia de pessoas perigosas.



Ainda se recuperando, na enfermaria da prisão, o remorso e o horror tomam a mente dela e a vontade de viver vai embora, até que Alex aparece para ela e precisa dela. Mas o que ele poderia querer?

Eu sei bem como é. Quando a noite não termina nunca e sua luzinha interior começa a se apagar e não há em que se agarrar.

M. R. Carey é um autor que já estava na minha lista de leitura com seu livro "A Menina Que Tinha Dons", mas acabei começando por Fellside, seu novo livro. Além de autor de A Menina, que em breve estreará nos cinemas, Carey é também roteirista de X-Men, então já dá pra ter uma noção de porquê eu queria ler algo dele.



Fellside é um suspense com toques de sobrenatural, mas que foca na relação de Jess e Alex, interligada com os acontecimentos e até mesmo as outras prisioneiras. Após receber a visita de Alex e entender do que ele precisa, Jess se sente revigorada e decidida a solucionar o problema, em busca de justiça e talvez de redenção. Jess se mostra uma personagem incrível, do tipo que se adapta e se desdobra para resolver o problema que aparecer pela frente, e eu gostei muito disso nela.



A escrita do autor é maravilhosa e super fluída; o livro tem 462 páginas e 100 capítulos, mas a leitura tem um ritmo muito bom e você se sente envolvido pela história. O autor sabe dosar o suspense e o mistura bem com o drama.

Quem gosta de um bom thriller psicológico com uma dosagem sobrenatural, vai amar Fellside e pedir bis. A leitura é eletrizante!



Um comentário

  1. Não li nada do autor e a resenha me deixou bem curiosa em ler. Adoro livro de suspense e esse me parece ser ótimo.

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D