Resenha - O primeiro dia do resto da nossa vida - Kate Eberlen

Ano: 2016 / Páginas: 432
Idioma: português
Editora: Arqueiro

Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda. E pode ser que nunca se encontrem... Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado. Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade... ou será que não? O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.

Tess e Gus tem dezoito anos e o caminho dos dois se cruzam por um dia, durante as férias na Itália. Ao retornar para casa os dois tomam rumo diferentes pelos próximos dezesseis anos, Tess descobre que sua mãe esta doente novamente e isso vai causar um grande impacto nos seus planos. Gus, parte rumo a faculdade de medicina, apesar de não ser o que ele verdadeiramente deseja. 

Os anos se passam e os caminhos de Tess e Gus voltam a se cruzar por inúmeras vezes, mas sem que os dois realmente se encontrem.  

Ao longo dessa história nós vamos acompanhar o crescimento desses dois personagens, as situações que cada um passa que os faça amadurecer. 

O primeiro dia do resto da nossa vida é uma história realista e palpável, é possível perceber que todas as situações presentes no enredo poderiam facilmente acontecer em nossas vidas, esse é um enredo repleto de erros e acertos, de planos e sonhos não realizados, tudo o que acontece no nosso dia a dia. 



Os capítulos são intercalados entre a narrativa em primeira pessoa de Tess e Gus e isso permite que o leitor se envolva ainda mais na história de cada um. Tess e Gus foram feitos um para o outro, eles se completam em todos os aspectos e você passa o livro inteiro torcendo para que eles finalmente se encontrem. 

A narrativa é  gostosa, simples e envolvente, o livro é repleto de diálogos dramáticos e ao mesmo tempo bem humorados. Kate Eberlen consegue prender o leitor na história de uma maneira viciante, fiquei devorando as páginas, atrás do momento em que eles fossem se encontrar. 

O primeiro dia do resto da nossa vida a princípio me lembrou muito a história de Simplesmente Acontece e eu amo esse livro. Talvez por amar tanto um livro eu entrei nessa leitura com expectativas baixas de que esse livro dificilmente superaria Simplesmente Acontece, no entanto acabei surpreendida com os rumos que essa história tomou e com o final que apesar de esperado, conseguiu ser um bom final e faz o leitor se questionar sobre a própria vida. 

O primeiro dia do resto da nossa vida é um livro fantástico em todos os pontos que poderia ser. É um leitura que realmente vale a pena e recomendo a qualquer pessoa. 

A capa é maravilhosa e a revisão da editora ficou impecável como sempre. 


Um comentário

  1. To com esse livro aqui já tem um tempinho, mas ainda não tive coragem de ler, parece bem triste e esses anos entre eles me desmotiva bastante.

    http://www.coisasdemineira.com/

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D