Resenha - Outlander - A viajante do tempo - Diana Gabaldon

Ano: 2014 / Páginas: 800
Idioma: português
Editora: Arqueiro

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros. Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

Outlander começa em 1945 quando a enfermeira Claire Randall acaba de voltar da Segunda Guerra Mundial para os braços do marido Frank Randall. Os dois resolvem partir para uma segunda lua de mel em Inverness. O que Claire não esperava é que durante a viagem ela fosse ser atraída para um círculo de pedras onde acontecem misteriosos rituais, o local é cercado por uma magia surpreendente e quando volta ao local numa segunda vez, Claire acaba sendo transportada para o ano de 1743, em uma escócia dominada pro clãs escoceses em conflito com ingleses. 

Eu li Outlander em 2015 e me lembro de ter gostado muito do livro. Contudo, também me recordo de ter sido uma leitura a princípio difícil pela riqueza de detalhes que a autora traz ao enredo. De antemão digo que as oitocentas páginas de A viajante do tempo não me assustaram, o mais complicado desse livro não é o enredo extenso, e sim como eu disse a riqueza de detalhes que por vezes chega a torna o livro cansativo, porém nunca desinteressante. 

Resolvi reler esse livro pois a pouco terminei de assistir a primeira e a segunda temporada da série de TV, fiquei completamente alucinada, ensandecida com a série, me apaixonei por todos os personagens, senti ódio, tristeza, felicidade, comemorei junto com os personagens e sofri junto com eles. Lembro que ao final do último episódio eu estava aos prantos e me sentindo órfã de uma próxima temporada que ainda demoraria meses para começar. 

Com o coração apertado de saudades dos meus queridos personagens eu resolvi reler a história e continuar a leitura dos próximos livros. E só posso dizer que após ter visto a série, essa releitura não poderia ter sido mais produtiva. 

Continuei achando a leitura um pouco cansativa e acabei levando uma semana para terminar a leitura. O enredo é tão maravilhoso e a narrativa de Diana é tão eloquente que eu queria continuar a leitura, mas as vezes a cabeça pesava de cansaço. Entretanto, ainda que o excesso de detalhes torne a narrativa cansativa, ele é essencial para a ambientação da época passada no qual o enredo se passa. 

Jamie é um dos melhores, talvez o melhor, protagonistas masculinos, ele é tão cheio de coragem, compreensivo e com um extinto protetor em relação a Claire. Gosto como Jaime coloca a vida dos outros sempre em primeiro lugar e esta sempre disposto a salvar aqueles que ama, ele é um verdadeiro guerreiro escocês. Ao ler o livro, percebo o quanto o ator que interpreta Jamie na série se adequa a descrição do personagem. 

Algo que pude notar é que na série de TV eu estive por um longo tempo do lado de Frank, enquanto no livro eu logo fui conquistada pelo charme de Jamie. Posso dizer com propriedade que a série é quase 100% fiel ao livro, exceto por alguns mínimos detalhes quase que imperceptíveis. 

Foi bom conhecer um pouco da cultura dos highlanders e confesso que fiquei apaixonada pela cultura das terras altas da escócia, me peguei procurando saber um pouco mais sobre. Logo de cara percebe-se o quanto Diana Gabaldon trabalhou para inserir no livro essa cultura fantástica, mas tão pouco conhecida.

O final do livro é tão sufocante quando o final da série, fiquei com o coração apertado por tudo o que o Jaime passou e surpresa com a coragem e determinação de Claire para salva-lo. Outlander é um livro que me faltam palavras para descrever, fui tão conquistada pela série que posso me imaginar dentro do enredo. 

Outlander é uma história fantástica e original que vai surpreender qualquer leitor, recomendo a leitura para qualquer pessoa e prometo que você não irá se arrepender. Estou ansiosa para ler os próximos volumes, já estou com saudade de Jaime e Claire. A capa é maravilhosa e condiz perfeitamente com a série, a revisão da editora ficou impecável. 


Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D