Resenha - Simplesmente o paraíso - Julia Quinn

Ano: 2017 / Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Arqueiro

Honoria Smythe-Smith é parte do famoso quarteto musical Smythe-Smith, embora não se engane e saiba que o dito quarteto carece sequer do menor sentido musical e tem esperanças postas que esta seja a última vez que se submeta a semelhante humilhação. Esta será sua temporada e com um pouco de sorte conseguirá um marido. Durante um jantar, põe seus olhos em Gregory Bridgerton, um dos mais jovens da família Bridgerton. Sabe que não está apaixonada, mas ele parece uma opção mais que válida. Marcus Holroyd é o melhor amigo do irmão de Honoria, Daniel, que vive exilado na Italia. Ele prometeu olhar por ela e leva suas responsabilidades muito seriamente. Odeia Londres e durante toda a temporada, permaneceu vigilante e intermediou quando acreditava que o pretendente não era o adequado. Honoria e Marcus compartilham uma amizade, pouco atípica, fruto dos anos que se conhecem e que o torna parte da família. Entretanto, um desafortunado acidente faz que ambos repensem sua relação e encontrem a maneira de confrontar o que surge entre eles, se tiverem coragem suficiente

Honoria Smythe-Smith faz parte do famoso Quarteto Smythe-Smith, mas ela não se engana e sabe bem que não possui nenhum talento musical. Disposta a arrumar um marido, Honoria escolhe Gregory Bridgerton, o mais novo da família Bridgerton, como seu suposto pretendente. Ela sabe que não está apaixonada, mas Gregory é um rapaz de boa reputação e boa família. 

Marcus Holroyd é o melhor amigo de Daniel, irmão de Honoria, que vive em exílio na Itália depois de um escândalo envolvendo um duelo. Com o dever de olhar por Honoria e não deixar que ela escolha qualquer um para ser seu marido, Marcus sempre está aonde não gosta, ou seja, no meio da sociedade londrina em plena alta temporada tomando conta de Honoria e certificando de que nenhum pretendente inadequado se aproximará dela. 


Mas o que aos olhos dele nenhuma homem parece ser o candidato ideal para Honoria. Marcus começa a pensar que talvez o par ideal para a irmã de seu melhor amigo seja alguém que a conheça bem, que saiba seus gostos, sua qualidades, alguém, talvez, como ele. 

Divertido, romântico e bem escrito, Simplesmente o Paraíso, vai te guiando nessa divertida e inocente história de dois personagens que se conhecem a vida inteira, mas que nunca olharam de verdade um para o outro. 

Embora por mais que você se esforce aquela comparação dessa série com os Bridgertons esteja presente, você ainda se encanta com os personagens e uma hora para de torcer para que algum Bridgerton apareça na história. 



Honoria é divertidíssima e bastante pé no chão quando o assunto são suas habilidades musicais, ou a falta delas. Ela sabe que é uma péssima violinista, mas seu senso de lealdade a família a faz subir aos palcos e tocar – ou tentar – todo ano no recital anual da família. 

Marcus, por outro lado, é um personagem que de início eu não conseguia vê-lo como par para Honoria, mas conforme a história vai tomando seu rumo e vamos entendendo melhor o personagem, você vê que os dois foram feitos um para o outro. 

Considero esse livro o mais romântico e mais “inocente” do quarteto, com aquela aura mesmo de contos de fadas, sabe? Embora eu não o ache o melhor dos quatro, ainda é um que suspiro quando lembro da história.


Top 3 - YA's que todo mundo precisa ler

Primeiramente acho importante definir o que seria o gênero Young Adult , que nada mais é um gênero jovem adulto, livros com personagens jovens, em idade escolar e que abordam assuntos mais adultos, como relacionamentos amorosos e familiares, a descoberta da sexualidade, envolvimento com drogas, dificuldade com bullying e por ai vai. 

Não é um dos meus gêneros preferidos, mas em meio a essa vida de leitura voraz, as vezes a gente encontra livros muito especiais e que marcam nossa trajetória de boas leituras. E eu acredito que eu não poderia deixar de passar aqui para recomendar alguns young adult que todo mundo deveria ler e quando pensei nessa postagem, esses foram os primeiros livros que vieram a mente. Livros que amei, que me fizeram chorar, que me fizeram dar valor a amizade e por ai vai. 


Juntando os pedaços



Um das minhas leituras mais recentes e com certeza uma das mais marcantes. O livro conta a história de dois jovens que passam por muitos problemas. Jack tem uma doença que afeta o seu convício com outras pessoas e Libby enfrenta problemas com o peso, ela é uma jovem obesa e tem que enfrentar o preconceito dos colegas de escola. Os dois tem um jeito bem particular de lidar com os problemas e acho que isso foi o melhor do livro. Acredito que esse livro deveria ser obrigatório em todas as escolas. Para quem se interessar mais, tem resenha AQUI

Mil beijos de garoto


Esse bonitinho aqui é o melhor livro da minha vida, o livro mais marcante, o mais doloroso, o que mais me arrancou lágrimas, o que mais me fez sofrer, o que mais me fez amar. É muita coisa junta para um só livro. Mil beijos de garoto conta a história de Poppy e Rune dois jovens que se apaixonaram ainda crianças, eles foram separados pelo destino e voltam a se encontrar anos depois. Esse livro levou uma parte do meu coração quando acabou. Não canso de ler e recomendar para todo mundo. Tem resenha AQUI 

Um caso perdido


Esse na verdade é uma série, curta, e merece ser apreciada por todos. Uma história intensa, profunda e dolorosa. Mostra as dificuldades em ser um jovem e as marcas que uma infância abominável pode causar em uma criança. Mostra como uma amizade pode te ajudar e como um amor é capaz de mudar a sua vida. Tem resenha AQUI

Alguém já leu algum desses? Vocês tem algum livro que possam recomendar?


Resenha - A Magia da Raposa - Inbali Iserles

Ano: 2017 / Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Rocco Jovens Leitores

Destemidas, solitárias, trapaceiras, pouco confiáveis... Seja em fábulas ou ditos populares, o imaginário coletivo não tem sido muito generoso com as raposas. A inglesa Inbali Iserles, uma autora premiada e apaixonada por animais, convida os leitores a conhecer melhor esses seres incríveis com a série Foxcraft, uma emocionante trilogia de fantasia protagonizada por uma raposa filhote. Isla vive nos limites das terras dos sem-pelo (os humanos) e está começando a desenvolver suas habilidades. Um dia, ao retornar para sua toca, ela está em chamas e cercada por raposas estranhas. E sua família não está em lugar nenhum. Forçada a fugir, Isla escapa para o frio e cinza mundo dos sem-pelo e é caçada por um inimigo cruel. Para sobreviver e encontrar sua família, Isla precisará dominar a antiga arte das raposas – poderes mágicos conhecidos apenas por elas – e desvendar os segredos da Foxcraft.

Isla é uma raposa filhote que ama sua família mais do que tudo, mas que se vê perdida quando volta para sua toca e não os encontra lá. Tudo que ela encontra é um grupo de raposas estranhas que a perseguem assim que a veem. 

Forçada a fugir, Isla não sabe por onde começar, mas está determinada a encontrar sua família, mesmo que isso signifique se arriscar no mundo dos sem-pelo e enfrentar os perigos que vão se colocar em seu caminho.


Encontrando uma misteriosa ajuda, Isla começa a descobrir pistas sobre o que aconteceu com sua família e sobre o que fazer em seguida, enquanto aprende sobre uma antiga arte das raposas, a Foxcraft, uma antiga magia que a ajudará não só a se manter viva, mas encontrar aquilo que tanto procura.

“– Há muitas maneiras de uma raposa morrer, mas só uma para ela viver.
– Qual? – perguntei, os olhos arregalados, as orelhas aguçadas.
– Nós escolhemos sobreviver, e esse é o nosso legado. Escolhemos viver e nunca desistimos”

A coisa que mais me chamou a atenção em A Magia da Raposa foi o fato de ser um livro narrado por animais. Isso me deixou MEGA curioso, além da capa linda. E, admito, o livro não foi bem o que eu esperava... Mas ainda assim gostei da leitura.


A autora conseguiu maravilhosamente bem narrar o livro na visão da Isla e tornar a história bem realista. Achei incrível como ela relacionou coisas do nosso dia-a-dia com o mundo dos animais e como isso afeta a vida deles, de verdade. A escrita da Inbali também é bem leve, boa de pegar ritmo e de fácil compreensão.

Talvez o que tenha me decepcionado um pouco foi o enredo... Não que seja uma história ruim, mas não foi nada do que eu esperava e achei um pouco repetitiva. Isla passa a maior parte do livro fugindo do que resolvendo os problemas e achei isso cansativo. Além de tudo, a autora termina o livro sem resolver nada! Fiquei meio frustrado, admito. Entendi que ela quis deixar para o segundo livro, mas poxa... o livro é só sobre fuga, então?


Acho que é isso... Realmente esperava mais do desenvolvimento da história, já que a premissa do livro e o universo criado pela autora são maravilhosos... ela só não soube aproveitar muito bem. Espero que melhore consideravelmente no segundo.



Resenha - A Salsicha Contra-Ataca - Max Brallier

Ano: 2016 / Páginas: 288
Idioma: português
Editora: Sextante

A Princesa Dalila não vê a hora de ir ao Parque Cósmico de Diversões do Crostini, um circo espacial esquisito e cheio de monstros que viaja pelo universo. Depois que Cosmo chama a atenção do mestre de cerimônias, ele é contratado e vira uma das atrações do espetáculo — como domador de monstros! E as Salsichas Galácticas passam a ser o cachorro-quente oficial de todas as paradas da turnê. Mas em pouco tempo Cosmo e seus amigos percebem que estão correndo sério perigo – e não estamos falando dos monstros terríveis que eles precisam enfrentar no ringue! Será que vão conseguir salvar a própria pele e ainda vender suas salsichas?


Leia AQUI a resenha do primeiro livro.

Nessa nova aventura de Salsichas Galácticas, tudo corria bem para Cosmo, Herman e Dalila, até que, num dia comum, enquanto eles vendiam cachorros-quente, um batedor tentou capturar Herman para um circo itinerante de criaturas espaciais. Isso só podia significar uma coisa: o circo estava na cidade.

Mesmo não gostando muito de circos, Cosmo foi convencido por Dalila e Herman a ir ao show depois de receber ingressos de Crostini, o dono do circo, que tentou se desculpar pelo acontecido. Mas mal sabiam eles que isso era apenas o começo de uma grande aventura.


Em meio às aventuras deles e às descobertas sobre o passado de Cosmo (a razão de ele não gostar de circo), o trio começa a suspeitar das atitudes de Crostini e decide investigar e, mesmo sem saber onde estão se metendo, eles acabam numa aventura muito maior e mais perigosa do que tinham imaginado!

Como todos sabem, a série Salsichas Galácticas é uma série INFANTIL, então se você se interessou pelo livro, tenha isso em mente. É um livro muito divertido, leve e ao mesmo tempo com boas lições, perfeito para começar a acostumar as crianças a lerem.


Mais uma vez, Max Brallier (e companhia) nos traz uma história cheia de aventura e ação, além de engraçada, mas nesse livro ele também começa a explorar mais os personagens, como acontece com Cosmo. Ele trabalha o passado do personagem e como isso afetou seu presente. Achei isso bem legal.

Os personagens continuam incríveis e divertidos e os personagens novos também não deixam a desejar. Continuo adorando o Cosmo <3


Esse livro tem um pouco menos de "reviravoltas' que o anterior, mas ainda assim se mostrou bem criativo e gostoso de ler, além de puxar ganchos do primeiro livro e não deixar que o livro seja apenas mais uma aventura solta dos personagens.

Quem gosta de uma leitura leve, ótima para sair de ressacas literárias, para se divertir e ler em um dia, super recomendo!

Resenha - Inesquecível - Jessica Brody

Ano: 2017 / Páginas: 336
Idioma: português
Editora: Rocco Jovens Leitores

Após um acidente aéreo, uma garota é encontrada ilesa e sem memória em meio aos destroços em pleno oceano Pacífico. Ela não estava na lista de passageiros da aeronave e seu DNA e suas impressões digitais não são reconhecidos em nenhum lugar do mundo. Sua única esperança é um garoto estranho e sedutor que afirma conhecê-la. E que eles eram apaixonados um pelo outro. Mas será que ela pode confiar nele para recuperar seu passado e descobrir quem ela realmente é? Inesquecível é o primeiro volume de uma trilogia romântica com tintas sci-fi. A autora, Jessica Brody, que tem outros livros publicados no Brasil, como A Amante Infiel e Karma Club, constrói uma história de amor apaixonante e repleta de elementos de ficção científica e de suspense.


Uma garota é encontrada em meio aos destroços de um avião no meio do oceano. Sem memória, com uma beleza excepcional e olhos violeta, a garota por si só já é instigante, mas o que mais instiga as pessoas a seu favor é o fato de ela ser a única sobrevivente do acidente e não estar na lista de passageiros do avião, além do fato de seu DNA e suas impressões digitais não serem reconhecidas em lugar nenhum.


Após passar um período no hospital, Violet, como passou a ser chamada, é designada para ficar com uma família adotiva até que encontrem sua família verdadeira, mas as coisas começam a ficar meio estranhas... ela descobre ser excepcional em resolver cálculos e também que fala mais de uma língua. E há também um estranho garoto a seguindo, dizendo que a conhece e que outras pessoas estão atrás dela e que eles não são tão bonzinhos quanto ele é.

Mas será que ela pode confiar em um completo estranho para não só salvar sua vida, mas lembrar do seu passado e descobrir quem ela é?


Admito que não estava dando muito por Inesquecível; imaginei que seria mais uma história sobre uma garota que perde a memória (que temos aos montes por aí), mas logo que comecei a leitura fiquei bastante surpreso com o livro.

A primeira coisa que eu gostei no livro foi a narrativa, que é super fluída. Eu mal comecei a ler e já tinha lido 100 páginas haha A narrativa é simples, fácil de pegar ritmo e ao mesmo tempo instigante. A autora conseguiu me fazer querer descobrir o que vinha a seguir e acho que isso foi o melhor.


Mas a trama não fica para trás; como eu disse, achava que seria só mais uma história de garota sem memória, mas Jessica conseguiu criar um enredo bem mais complexo que isso, cheio de reviravoltas e coisas que eu, sinceramente, não esperava. Ela me pegou de surpresa em vários momentos, de uma forma positiva! Eu até criei umas teorias, que puxavam bastante para o clichê, mas a autora em momento nenhum tornou a história "mais do mesmo". É difícil falar dele sem dar spoiler haha

Resumindo, Inesquecível é um livro instigante e certamente um bom começo para uma trilogia que promete muito; se o primeiro livro já é tão bom, podem ter certeza que espero muito dos outros dois. O livro é empolgante, envolvente, bem escrito e cheio de ação, mistério e romance.

Leitura mais que recomendada!




Papo Cinema - Antes que eu vá

Oi gente! Para quem não sabe, eu sou colunista do blog Por uma boa leitura e eu fui convidada pela Kel para conferir a pré-estréia do filme Antes que eu vá, um filme baseado no livro de mesmo nome e publicado pela Editora Intrínseca.

Esse postagem foi retirada do blog Por uma boa leitura, onde fiz a postagem original. 


Título original: Before I Fall
Distribuidor: Paris Filmes
Direção: Ry Russo-Young
Elenco: Zoey Deutch, Halston Sage, Elena Kampouris e mais.



Samantha Kingston (Zoey Deutch) é uma jovem que tem tudo o que uma jovem pode desejar da vida.. No entanto, essa vida perfeita chega a um final abrupto e repentino no dia 12 de fevereiro, um dia que seria um dia como outro qualquer se não fosse o dia de sua morte. Porém, segundos antes de realmente morrer, ela terá a oportunidade de mudar a sua última semana e, talvez, o seu destino.








Antes que eu vá conta a história da Sam, uma jovem que tem tudo o que poderia desejar, ela tem dinheiro, amigos, um namorado e é super popular na escola. É dia 12 de fevereiro, dia do cupido e tudo o que ela espera é receber muitas flores de vários admiradores, afinal esses números dizem o quanto uma pessoa é popular na escola. Tudo parece ir bem, até que sua vida chega ao fim de uma forma repentina. Mas, Sam agora acorda todos os dias no dia 12 de fevereiro, tentando buscar uma maneira de mudar o destino. 

Primeiramente eu devo dizer que minha opinião aqui irá se basear somente no filme e não na adaptação literária em si, uma vez que eu não li a obra. Logo, não posso elaborar críticas em relação a adaptação. 

Antes que eu vá me fez relembrar a série Os treze porquês, não só pelo tem bullying, mas também pela temática adolescente, mostrando as duas faces da moeda, e não só o lado bom. Adolescentes muitas vezes estão sofrendo com muitas coisas e ninguém é capaz de ajudar. Além disso, muitas vezes o convívio escolar, muitas vezes cruel, acaba por piorar.  

O elenco é bom e fez o filme funcionar, Zoey fez um excelente trabalho e a dor de sua personagem realmente conseguiu pular da tela e impactar o expectador, eu pelo menos fiquei analisando vários momentos da minha vida, assim como a personagem que passa a repensar suas atitudes e tentar consertar as coisas. 



As amigas de Sam, Ally, Elody e Lindsay são muito unidas e no começo do filme chegamos a nos divertir com o dia-a-dia delas, até perceber que elas formam a típica panelinha das populares que se dizem amiga de todos, mas na verdade são cruéis com muitos. 

O enredo em si é bem interessante e foi muito bem aproveitado ao longo do filme, porém o final deixou a desejar. Lembro que logo quando eu assisti o trailer eu já pensei: "Nossa, vou chorar muito com esse filme" e não foi isso que aconteceu. 

Me emocionei muito em vários momentos do filme, mas nem uma lágrima caiu, muito menos com o final, e eu tive a impressão que ficou faltando um minutinho extra, pra ser capaz de devastar o expectador, afinal é isso que eu espero de um drama, ainda que adolescente. 

A fotografia do filme é linda com muitos cenários incríveis. A trilha sonora bem adequada ao filme e ao público no qual se destina. 

Antes que eu vá, foi um filme forte, emocionante e necessário ao público jovem. As lágrimas que não caíram não me impediram de gostar muito do resultado final. Quem puder assistir, vá! Quem tiver filhos adolescentes, levem-nos. 


Diz aí - Livros com finais odiosos

Todo mundo já deve ter lido aquele livro que é maravilhoso do começo ao fim, mas o final deixou muito a desejar e isso deve ter quase te matado de raiva. Eu sei, porque eu sou assim, odeio quando eu estou amando um livro e o autor tem que estragar o enredo na melhor parte.

Separei aqui alguns livros que eu odiei o final e vamos ver se vocês concordam comigo.


A vingança de Mara Dyer 



Uma das melhores séries sobrenaturais, mas a autora conseguiu estragar o último livro da série. Noah Shaw sempre foi um dos melhores personagens da série e o terceiro livro se passa quando interamente sem a presença dele. Ele dá as caras só no finalzinho e sinceramente? que finalzinho pombo. Felizmente, fiquei sabendo que a autora vai lançar um spin-off narrado pelo Noah e isso me deixou animada para ver se ela consegue consertar o final da série anterior. 

A Escolha



Amei a série desde o começo e sim, eu fiquei feliz com a escolha feita pela personagem protagonista. Porém, o livro deixou muitos pontos em aberto, coisas sem resolver e nem mesmo A Herdeira e A Coroa conseguiram suprir essa lacuna que foi deixada em A escolha. Não gostei mesmo, a autora colocou tanto história bacana na série e quando chegou no último livro ela praticamente se esqueceu de tudo. Final bem meia boca.

A Sereia



Nesse caso, eu não gostei praticamente do livro inteiro. Gostei da proposta de enredo elaborada pela autora, mas faltou muito para ser considerado um bom livro. Falou trabalhar mais os elementos do enredo e principalmente ter feito o final melhor, eu acabei a leitura e fiquei : O QUE? É muita capa bonita para pouco livro.

Como eu era antes de você



Passei o livro inteiro amando tudo, pra chegar no final e acontecer tudo o que aconteceu. SÉRIO? Eu entendo a decisão do protagonista, mas sinceramente, o livro merecia um final melhor. hahahaha. Não gostei mesmo. 

Quem já leu algum desses livros? o que me diz?

Resenha - Ao seu encontro - Abbi Glines

Ano: 2017 / Páginas: 224
Idioma: português
Editora: Arqueiro

Há apenas alguns meses, um encontro inesperado numa casa em Rosemary Beach se transformou num romance de conto de fadas. Agora Reese está prestes a ir morar com Mase na fazenda dele, no Texas. Com o apoio e o amor da família do namorado e a recente descoberta de que ela mesma tem uma família com a qual contar, Reese pode enfim superar os horrores do passado e se concentrar no futuro promissor que a aguarda.
No entanto, no que depender de Aida, isso não vai acontecer. A beldade loura e Mase foram criados como primos, mas logo fica claro para Reese que o amor da jovem por ele está muito longe do que se deveria ter por um parente. Ao mesmo tempo que Reese tenta entender a relação dos dois e não se sentir ameaçada, entra em cena Capitão, um estranho que parece estar, convenientemente, em todos os lugares que ela frequenta. Bonito, sensual, misterioso e dono de uma franqueza desconcertante, ele não tem medo de dizer o que pensa de Mase - nem como se sente a respeito de Reese. Enquanto a competição pelo coração de Mase e de Reese esquenta cada vez mais, algumas perguntas em relação ao passado dela começam a ser enfim respondidas, revelando verdades chocantes que vão mudar para sempre a vida do casal. Em Ao Seu Encontro, Abbi Glines conclui a história que começou em À Sua Espera. Com a escrita romântica e voluptuosa que a consagrou, ela constrói mais uma narrativa envolvente, com personagens que vão mexer com as nossas emoções até o final.

Ao seu encontro é a continuação de À Sua Espera e eu já estava enlouquecendo para saber o que aconteceu depois daquele final agoniante. 

 Reese agora esta de mudança para a fazenda de Mase no Texas, mas chegando lá ela vai ter que enfrentar um problema de peso. Trata-se de Aida, a prima de Mase, que nutre muitos sentimentos pelo primo, mas nada parental, Aida ama o primo e todo mundo consegue enxergar isso, menos Mase. 



Durante a leitura fiquei irritada por diversas vezes, era desconsertante ver como ele não percebia as coisas que estavam em baixo do nariz dele e principalmente porque as vezes ele deixava a Reese sozinha em um lugar que ela ainda não estava familiarizada para ficar dando conta da prima chata e louca por atenção. 

Reese começa a trabalhar e conhece Capitão, o irmão de Blaire (a protagonista dos primeiros livros da série). Reese de cara detesta Capitão, ela o acha intrometido por querer se meter em seu relacionamento com Mase, mas ele é super legal, traz almoço pra ela, para que ela não tenha que comer um simples sanduíche e tenta ajudá-la a enxergar melhor as coisas e a resolve-las. Amei Capitão e ele com certeza foi uma das grandes surpresas desse livro. 

Nesse livro eu continuei gostando do jeitão cowboy do Mase, mas ele com a prima foi algo que realmente me irritou. Felizmente, quando as pessoas são diretas com ele e lhe explicam o que está acontecendo, ele logo cai em si e põe um ponto final na situação constrangedora. 



A narrativa de Abbi continua maravilhosa, a série é eterna, pode ser clichê, mas não há nada que não me faça ler até a lista do mercado dessa autora incrível. É o que eu sempre digo para todo mundo, você pode até ler e não gostar do enredo e dos personagens que ela cria, mas é impossível dizer que a narrativa dela não é digna de um prêmio.

Em suma, foi uma leitura muito rápida, terminei em poucas horas e gostei muito. A capa tem super a ver com o livro e a revisão estava ótima. 

Depois de mais de dez livros você deve estar se perguntando se eu ainda curto a série. Claro que sim! Sem dúvida nenhuma, e mal posso esperar pelos próximos livros. Sobre o livro da Nan, a personagem mais chata e intragável da série, eu já li e só posso dizer que é bom. Não vou falar que dá pra amar e a perdoar a personagem por tudo o que ela fez, porque realmente não dá, mas é um bom livro. Então, esperem surpresas por ai.




Resenha - Trono de Vidro: Império de Tempestades - Sarah J. Maas

Ano: 2017 / Páginas: 364
Idioma: português
Editora: Galera Record
Compre: Tomo 1 - Saraiva | Submarino | Amazon
               Tomo 2 - Saraiva | Submarino | Amazon
Antes de serem traídos pelo atual rei, os Galathynius reinaram em Terrasen por séculos. E agora Aelin deseja recuperar a coroa e voltar a seu trono de direito... Mas o caminho até lá é longo e sinuoso. Amigos serão perdidos, lealdades serão quebradas e alianças inesperadas surgirão. Com a vida e poder jurados ao povo que está determinada a salvar, a antiga assassina, conhecida como Celaena Sardothien, colocará a própria segurança em risco para proteger os seus. Mas a única salvação está numa relíquia enterrada nas ruínas de um velho pântano.


Trono de Vidro sempre foi uma das minhas série preferidas e confesso que a ansiedade é sempre incontrolável quando sai um novo livro da série. O volume cinco é um pouco grande e por isso foi divido em dois tomos pela editora, que achou melhor publica-lo dessa forma. 

Não vou dizer que a cada livro que passa a série fica melhor, porque eu não compartilho dessa opinião. Apesar de ser uma fã da saga e sempre me empolgar com um novo lançamento, eu de certa forma fiquei um pouco desacreditada com a série. 



O volume um e dois foram, em minha humilde opinião, os melhores livros da série. Achei o terceiro livro uma enrolação e o quarto foi bem honesto, assim como o quinto, uma vez que analiso o tomo I e II juntos. 

A saga já estava saturada de personagens e Império de Tempestades só veio para piorar, ele é daqueles livros que tem tantos personagens que você já não sabe mais quem é quem, principalmente porque só é lançado um livro por ano, comecei a leitura tentando inutilmente me recordar dos personagens anteriores, isso atrelado ao fato de que o livro ao invés de manter uma protagonista, a história parece ter adquirido mais quatro. 

Além de tudo, como se não bastasse o personagem corriqueiro de qualquer livro: O vilão, esse livro tem dois e ao que parece se encaminha para mais, algo completamente desnecessário. A personagem principal não sabe quem combater e principalmente não tem poder para combater nenhum dos dois, que dirá os dois. 

O tomo I foi uma completa enrolação, inúmeras alternâncias de narrativa, enredo longo e muitas cenas desnecessárias, o livro poderia facilmente ter sido enxugado um pouco mais. Se eu fosse avaliar cada tomo em separado, essa primeira parte seria um grande três bem chorado. Mas avaliando por completo acho uma nota quatro é bem justa, isso se considerarmos que o final foi o grande responsável por tudo isso. 

Talvez eu esteja sendo rigorosa demais com uma série que amo, mas depois de ler Corte de Névoa e Fúria, da mesma autora, livro que deixa a série Trono de Vidro no Chinelo, acho que encontrei coisas um pouco semelhantes e passei a esperar mais dessa série que teve um inicio tão bom. 



A narrativa continua, sem dúvidas, incrível. É surpreendente como Sarah consegue mesmo com um enredo não tão bom, deixar o leitor preso na história, é uma narrativa eloquente, fugaz, é indescritível. As vezes fico assustada com o talento da autora. 

Não gostei do casal Aelin e Rowan nesse livro, o casal morno cedeu espaço a outros melhores como Manon/Dorian e Elide/Lorchan. Por mim, cancela o casal protagonista e traz mais livros da Manon pra consertar a série. 

Em suma, Império de Tempestades não foi nada do que eu esperava, mas conseguiu ser salvo pelas duzentas páginas finais do livro ( o tomo II no caso), que foram incríveis, cheios de reviravoltas e de Sarah sendo Sarah, nos fazendo odiar amar o livro. Assim como mulher de malandro, vou continuar amando a série e aguardando ansiosa pelo próximo livro, porque afinal, temos amores e Amores né?



Resenha - Uma Tocha na Escuridão - Sabaa Tahir

Ano: 2017 / Páginas: 434
Idioma: português
Editora: Verus
Compre: Saraiva | Amazon | Livraria da Folha
O segundo livro da história épica e eletrizante sobre liberdade, coragem e esperança. Ambientado em um mundo brutal inspirado na Roma Antiga, "Uma Chama Entre as Cinzas" contou a história de Laia, uma escrava lutando por sua família, e Elias, um soldado lutando pela liberdade. Agora, em "Uma Tocha Na Escuridão", ambos estão em fuga, lutando pela vida. Após os eventos da quarta Eliminatória, os soldados marciais saem à caça de Laia e Elias enquanto eles escapam de Serra e partem numa arriscada jornada pelo coração do Império. Laia está determinada a invadir Kauf, a prisão mais segura e perigosa do Império, para salvar seu irmão, cujo conhecimento do aço sérrico é a chave para o futuro dos Eruditos. E Elias está determinado a ficar ao lado dela - mesmo que isso signifique abrir mão da própria liberdade. Mas forças sombrias, tanto humanas quanto sobrenaturais, estão trabalhando contra eles. Elias e Laia terão de lutar a cada passo do caminho se quiserem derrotar seus inimigos: o sanguinário imperador Marcus, a cruel comandante, o sádico diretor de Kauf e, o mais doloroso de todos, Helene - a ex-melhor amiga de Elias e nova Águia de Sangue do Império. A missão de Helene é terrível, porém clara: encontrar o traidor Elias Veturius e a escrava erudita que o ajudou a escapar... e acabar com os dois. Mas como matar alguém que você ama desesperadamente?
Uma Tocha na Escuridão é a verdadeira definição de amor e ódio, você ama o livro por conta da narrativa sem igual, mas é tanto acontecimento infeliz que você se pega morrendo de raiva do começo ao fim. 

O livro continua contando a história de Laia, uma escrava erudita que luta para salvar o irmão preso em Kauf e Elias Veturius um ex-mascara, um soldado treinado para assumir o império, mas viu tudo ir ladeira abaixo e foi salvo da morte por Laia. Os dois são fugitivos do império e precisam chegar a prisão de Kauf o quando antes para salvar Darin, o irmão de Laia, que pode ser o único capaz de deter o império. 



Laia que sempre foi uma personagem tão astuta no primeiro livro, se tornou uma pessoa irritante, inconsequente, ingênua e nada esperta. O mundo esta dando mil sinais pra ela de que várias coisas estão erradas e ela nunca percebe. Ela que foi a personagem chave, o grande motivo pelo sucesso do primeiro livro, acabou cedendo espaço para uma nova protagonista, Helene. 

Helene é ex-melhor amiga de Elias e sempre foi apaixonada por ele, mas agora Helene é a nova Águia de Sangue do Império e sua missão nada mais é que rastrear Elias e matá-lo. Os capítulos de Helene foram os melhores do livro, a razão dizia algo, mas o coração dizia outra coisa, as dúvidas prejudicaram sua vida e seu sofrimento foi agonizante. 

A vida de Helene é virada de cabeça para baixo e mesmo assim ela consegue seguir em frente, coisa que poucos fariam. Ela também terá que lidar com Harper, um máscara indicado pela comandante para acompanhá-la na busca por Elias. 

Harper é um personagem bem intrigante e vai nos revelar uma grande e satisfatória surpresa, além de um gancho imenso de uma bom história para o próximo livro.



Sobre Laia e Elias, é como eu disse, Laia esta ingênua demais nesse livro e Elias toma atitudes precipitadas e lá na frente as consequências vão aparecer. Laia me decepcionou bastante nesse livro, mas Elias continuou maravilhoso como sempre, com o coração tão bom que eu me perguntei como um dia ele pensou que poderia ser um máscara, ele mal consegue lidar com as mortes que carrega nas costas, que dirá com as coisas que ainda precisará fazer. 

A série mantém a narrativa incrível e um enredo muito original e ousado, não vou te dizer que você será capaz de gostar e até mesmo aceitar as coisas que acontecem nesse lido, mas garanto que terá uma leitura muito prazerosa, viciante e fugaz. A leitura foi agoniante e eu virei página atrás de página para descobrir o que aconteceria nos próximos capítulos. 

Mal posso esperar pela continuação, Sabaa Tahir criou essa continuação de maneira muito inteligente, resolvendo questões pendentes do primeiro livro, mas também inserindo vários questionamentos para serem resolvidos no próximo livro. Fiquei chocada com a criatividade dela e já estou com a cabeça cheia de mil teorias. 

Essa série com certeza entra para a lista de uma das fantasias mais épicas que eu já li. Sem dúvida alguma eu recomendo para qualquer pessoa. A capa é linda e perfeitamente adequada ao livro. A diagramação e revisão bem ok. 




Diz aí: Inspirações para presentear nesse dia das mães



Oi gente! 


O dia das mães esta chegando e muita gente fica sem saber o que comprar para as mamães da nossa vida e por isso eu resolvi criar essa postagem com coisinhas lindas que vão combinar com qualquer estilo de mamãe. Muita gente resolver não só presentear a própria mãe, como também as vovós, irmãs e etc. Vamos conferir e se inspirar?





Para mamães aventureiras e que gostam de viajar eu separei:

- Mala de viagem
- Um mapa para marcar os locais em que já visitou
- Uma câmera Instax para tirar e revelar as fotos na hora
- Livros
- Roupas para viagem

Se sua mãe é tipo a minha, que é bem romântica ela vai adorar.

- Perfume
- Flores
- Livros de Romance
- Batom
- Bolsa
- Roupas confortáveis e estilosas




Se você tem uma mãe clássica, tenho certeza que ela vai amar:

- Planners e agendas
- Canetas tinteiros
- Perfumes
- Chás exóticos
- Romances e livros clássicos
- Roupas quentinhas

Se você tem uma mãe moderna e antenada em tudo o que esta na moda, tenho certeza que ela vai gostar de:

- Tênis (se combinar com o estilo dela)
- Leitor de Livros ( se ela amar ler livros como nós )
- Funko Pop ( se ela for fã de literatura e cinema)
- Bolsa
- Canetas
- Livros 


Se a sua mãe foi super fitness tenho certeza que ela vai amar:

- Fone de ouvido ( afinal é horrível ir na academia e não escutar a música que gosta )
- Garrafinhas para detox
- Tênis de correr
- Livros sobre como manter uma alimentação saudável
- Roupas para academia
- Bolsa para academia.

Minha mãe é uma mistura de todas, menos da aventureira hahahaha! 

Todos esses produtos podem ser facilmente encontrados na internet, mas qualquer coisa você pode me mandar uma mensagem na aba contatos, que eu digo onde encontrei. 

No site do Cupom válido você encontra inúmeros cupons para comprar o presente da sua mãe com desconto. Acesse e confira.  

Diz aí: Aqueles Funko Pop de respeito

Eu não tenho nenhum funko pop por motivos de: falta de dinheiro. Mas acho tudo muito lindo e sempre fico na internet olhando alguns para o dia em que eu foi ryca hahahaha. Se você é assim como eu e ama funko pop vem conferir umas fotos super legais que eu separei de alguns funk pop que super estão na minha lista. 

Coleção A Bela e a Fera






Eu sou completamente apaixonada pelo Bule, a xícara e pelo relógio *_* Mas é claro que também acho lindo a Bela e a Fera. 

Harry Potter









 Eu por mim comprava esse trenzinho e todos os personagens da série, é até difícil escolher qual é mais lindo.

Mulan


Um dos meus desenhos preferidos da Disney e o meu desejo em ter esse coleção não poderia ser menor. 

Vilãs




Confesso que amo! Rainha Má, Úrsula e Malévola. Acho que pra completar só faltava a rainha de copas. E convenhamos esse funko pop da Úrsula é um charme a parte né?

Game of Thrones


Eu nem vejo Game of Thornes, mas esses funkos da Daenerys e do Khal Drogo são fantásticos *_*



Esse Baby Groot é o máximo da fofura , quero para ontem. Não sou fã de Star Wars, mas para quem gosta o Yoda ficou muito fofinho.


E você, quais funkos tem vontade de comprar?