Resenha - Uma noite como esta - Julia Quinn

Ano: 2017 / Páginas: 272
Idioma: português 
Editora: Arqueiro


Anne Wynter pode não ser quem diz que é… Mas está se saindo muito bem como governanta de três jovenzinhas bem-nascidas. Seu trabalho é bastante desafiador: em uma única semana ela precisa se esconder em um depósito de instrumentos musicais, interpretar uma rainha má em uma peça que pode ser uma tragédia ou, talvez, uma comédia – ninguém sabe ao certo – e cuidar dos ferimentos do irresistível conde de Winstead. Após anos se esquivando de avanços masculinos indesejados, ele é o primeiro homem que a deixa verdadeiramente tentada, e está cada vez mais difícil para ela lembrar que uma governanta não tem o direito de flertar com um nobre. Daniel Smythe-Smith pode estar em perigo… Mas isso não impede o jovem conde de se apaixonar. Quando ele vê uma misteriosa mulher no concerto anual na casa de sua família, promete fazer de tudo para conhecê-la melhor, mesmo que isso signifique passar os dias na companhia de uma menina de 10 anos que pensa que é um unicórnio. O problema é que Daniel tem um inimigo que prometeu matá-lo. Mesmo assim, no momento em que vê Anne ser ameaçada, ele não mede esforços para salvá-la e garantir seu final feliz com ela.


Um pequeno aviso dou antes de você começar a ler essa resenha; Cuidado ao procurar sinopse dos livros, pois vi que a sinopse apresentada desse livro no Skoob dá diversos spoilers desse segundo volume. Essa resenha, entretanto, é livre de spoilers. 

Daniel Smythe-Smith passou três anos exilado na Itália após um duelo com seu amigo, Hugh Prentice, no qual ele quase deixou o amigo sem uma perna. Revoltado, lorde Ramsgate, o pai de Hugh, jura que se Daniel continuar em território inglês, irá caçá-lo e matá-lo, então Daniel deixa a Inglaterra. 



Após três anos, ele, enfim, volta à Inglaterra, infelizmente, ele volta no dia do recital anual dos Smythe-Smith, porém, nesse recital tem algo diferente. Ao paino, ao invés de sua prima Sarah, a qual alegou estar doente, uma jovem muito bonita e intrigante encontra-se em seu lugar. 

Encantado com a beleza da garota, Daniel a segue após o final da apresentação e sem resistir aos encantos da jovem, rouba um beijo. Anne Wynter não quer nada além de passar despercebida, quando Daniel Smythe-Smith lhe rouba um beijo, Anne volta a sentir coisas que ela jurou para si mesma nunca mais se permitir sentir. 

Ao descobrir que a misteriosa mulher é, na verdade, a governanta de suas primas Pleinsworth, Daniel passa, então, a frequentar a casa da tia com o pretexto de se aproximar de suas primas mais novas. Com seu charme e sorriso encantador, Daniel começa a cortejar Anne, com o intuito de leva-la para a cama, mas o que começou como desejo, logo vira algo mais e Daniel se vê diante de um sentimento que ele não sabia que poderia sentir. 

Anne, por outro lado, resiste de todas as formas aos sentimentos e desejos que começam a crescer em si. Quando coisas estranhas começam a acontecer e ela se depara com seu passado, ela precisa decidir se vale a pena arriscar, mais uma vez, seu coração e contar todo seu passado a Daniel ou se ela será capaz de deixá-lo pelo bem dele e de sua família, a qual ela aprendeu a amar. 



Considerado por mim o melhor livro da série, Daniel e Anne conduziram uma história incrível e intrigante. Com direito a perseguição e tudo. 

Sensual, divertido e misterioso, esse segundo livro traz um ar mais de ação pra história que o anterior, o que me deixou bastante feliz. 

Daniel e Anne tem uma química tão genuína que você sente através das páginas, o amor e o desejo entre os dois é tão forte que você torce forte e vivamente pelo casal a cada página. 

O passado de Anne foi um dos pontos mais difíceis pra mim durante a leitura, pois me despertou uma raiva enorme e me fez pensar em como as mulheres sofriam antigamente, sem nenhuma voz, sem nenhum direito a absolutamente nada, mesmo quando eram vítimas, eram consideradas culpadas e jogadas na sarjeta.

Daniel é o príncipe encantado que toda garota sonha. Sensual, inteligente, bonito, forte e viril ele conquista seu coração logo nas primeiras páginas, principalmente quando você o vê interagindo com as primas mais novas. 

E vamos dar destaque a personagem Frances, uma das primas mais jovens de Daniel. Quem não quer pegar Frances e colocar no bolso? Ela e seus unicórnios? Cai de amores por ela, como acredito que todos os leitores também! 

Esse é o volume que mais recomendo desta série. Você vai se apaixonar e se divertir demais. Daniel e Anne sabem protagonizar uma história.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D