Resenha - O livro de Sangue e Sombra - Robin Wasserman

Ano: 2017 / Páginas: 384
Idioma: português
Editora: Fantástica Rocco

Quando tudo parecia caminhar bem, um atraso para um encontro muda a vida de Nora Kane para sempre. Seu melhor amigo, Chris, está morto; a namorada dele, Adriane, em estado catatônico; e Max, o príncipe encantado de Nora, desaparecido. Mas o que parecia um pesadelo ruim o suficiente, fica ainda pior quando Max se torna o principal suspeito do crime. Desesperada para provar a inocência do namorado, a jovem, que trabalha num projeto de pesquisa traduzindo antigos manuscritos do latim, segue a trilha de sangue sem se importar com o destino final. E ele vai levá-la dos Estados Unidos à histórica Praga, e ao centro de um enigma que inclui uma teia obscura de sociedades secretas movidas pela ambição de encontrar a Lumen Dei, uma misteriosa máquina que contém a receita para o conhecimento supremo e para a comunhão com o divino, e que estaria enterrada num manuscrito de centenas de anos.




O livro de sangue e sombra traz uma trama repleta de aventura e um mistério realmente envolvente.

Narrado em primeira pessoa pela personagem Nora, uma garota inteligente, que descreve sua vida como antes da morte do irmão, depois da morte do irmão. Sem ter a atenção de seus pais, ela só deseja fugir da lembrança de seu irmão. Nora ganha uma bolsa de estudo, e no novo colégio conhece Chris e Adriane, e tornam-se melhores amigos.

Junto com Max, Nora e Chris ajudam Hoff, um professor um tanto perturbado mas de grande inteligência, a traduzir antigos manuscritos, entre eles, o manuscrito Voynich , chamado por Hoff de “O Livro”. Nora ficou encarregada de traduzir antigas cartas de Elizabeth Weston, filha de um antigo alquimista, Edward Kelley. 

“(Era sempre o Livro quando falava dele, com L maiúsculo implícito em sua voz abafada, e seguíamos o exemplo, no início ironicamente, depois por habito e relutante respeito)”

Logo, eles começam a descobrir que os manuscritos fazem parte de algo muito maior e mais perigoso do imaginavam. Com a morte de Chris, o sumiço de Max, Nora tem que desvendar esse grande mistério. Embarca para Praga, em uma aventura perigosa junto com Adriane, afim de provar a inocência de Max.



“Havia policiais. Havia paramédicos. Havia a multidão obrigatória de alunos olhando feito idiotas, apesar de ser uma minoria que não estava ainda na cama, curando-se de uma ressaca”

Uma rica aventura é o que o leitor vai encontrar desde as primeiras páginas. E com o desenrolar da história o mistério só aumenta, com perigos a que os personagens são expostos, deixando a trama ainda mais rica, despertando a curiosidade, fazendo com que o leitor desconfie de alguns personagens, mesmo depois de se apegar a eles.

A Riqueza de detalhes com que a autora descreve cada acontecimento, cada local, faz com que fique fácil para o leitor se transportar para dentro da história. Uma história que vale a penar ler, com uma narrativa criativa, e personagens que conseguem se destacar e conquistar o leitor.

Quanto a parte física, o livro apresenta uma bela capa, que remete bem a história, quebra de linha numeradas, cada abertura de capitulo contém uma imagem de um texto do manuscrito Voynich (descobri após pesquisar sobre o Voynich) e trechos de grandes obras literárias.

Ao finalizar a leitura, vale a pena pesquisar sobre alguns personagens, como é indicado no livro.


Resenha por: Bel Líbera


Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D