Resenha - Os Guardiões do Sangue - Carter Roy

Ano: 2017 / Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Rocco Jovens Leitores

Ronan Truelove tem 13 anos e uma vida normal até o dia em que sua mãe, após buscá-lo na escola, se envolve numa perseguição em alta velocidade. Sem entender muito bem o que está acontecendo, Ronan descobre que seu pai foi sequestrado e que a mãe faz parte de uma antiga ordem, os Guardiões do Sangue, formada por espadachins responsáveis por proteger os Puros. De repente, toda a agenda de atividades extracurriculares – ginástica, judô e até treinamento de sobrevivência – de Ronan começa a fazer sentido, afinal, ele se vê no meio de uma aventura tão perigosa quanto emocionante para garantir o bem-estar das 36 almas nobres que mantém o equilíbrio do mundo. Em meio a surpresas e perigos de todos os tipos, Ronan se alia a parceiros improváveis, se apaixona, descobre talentos que nem imaginava que possuía e, principalmente, encontra seu verdadeiro propósito.





Fazia um bom tempo que eu não lia um livro juvenil tão gostoso e tão bem escrito.

Os Guardiões do Sangue é um livro pequeno, mas que trás uma história cheia de aventuras, segredos e com um enredo bem escrito e diferente de tudo que já li.

Começamos a história conhecendo Ronan Truelove, um garoto de 13 anos que passou sua vida fazendo tudo o que sua mãe mandava. Ronan, além de estudar, tem uma vasta agenda extracurricular. Sua mãe nunca deixou de incentivar e obrigar Ronan a saber lutar, dançar e saber sobreviver sozinho em caso de necessidade. 

"Mamãe me mantinha exageradamente sobrecarregado. Isso não me deixava louco de felicidade, mas tampouco me incomodava. Não é tão difícil ser um excluído quando se está sempre ocupado."

Ronan é um garoto comum, não possui muitos amigos por causa de sua agenda lotada de atividades, é meio CDF e, apesar de reclamar, gosta de fazer suas atividades. Assim, em um dia qualquer, quando sua mãe o busca na escola, Ronan nem imagina que está prestes a entrar em uma aventura perigosíssima.

Sua mãe faz parte de um grupo denominado Os Guardiões do Sangue. O intuído desse grupo é proteger 36 pessoas, almas puras (Os Puros) que habitam nosso planeta. Eles não são santos, mas são pessoas que podem modificar o mundo e, quando morrem nós sentimos o despertar da escuridão, o começo de uma guerra, o fim de tudo que é bom. Essas almas não sabem quem são e devem continuar assim. Cada Puro tem um Guardião para lhe proteger, e após seu pai ser sequestrado, Ronan tem certeza que querem usá-lo para descobrir quem é o Puro que sua mãe protege.

A partir daí, Ronan conhecerá Jack, um Vigilante ladrão que está encarregado de levá-lo para Washington e Greta, uma ex-colega de escola, CDF, orgulhosa e de gênio forte. Juntos, eles enfrentarão os comandados da sra. Mão que faz parte de uma organização que quer destruir o mundo!

"- Pense nos raios da roda de uma bicicleta. Se quebrar um, a roda continua com a mesma forma, não é? Se faltarem três, ela começa a empenar. Sete, a coisa vai ficando feia. Não é preciso remover todos os raios para a roda quebrar. A Segunda Guerra Mundial aconteceu porque cinco Puros foram encontrados e assassinados. A Idade das Trevas? Oito Puros foram mortos e, como resultado, o mundo afundou em séculos de miséria, ignorância e pestes."

Confesso que me apaixonei logo no primeiro capítulo! Por se tratar de um livro juvenil, imaginei logo aqueles adolescentes mimizentos e cheios de frescuras. Qual foi minha surpresa quando me peguei rindo das atitudes e maneiras de pensar de Ronan. Um personagem que conquista os leitores e nos faz querer entrar no livro e ajudá-lo. Também nos faz rir muito! Ele e Jack podem ter idades diferentes, mas os dois juntos são hilários! E, para completar o trio, Greta que é uma menina sensata com muias habilidades que vamos descobrindo no decorrer do livro. Um trio perfeito que encantará os leitores de todas as idades! 


A narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Ronan, o que deixou tudo mais intenso. As cenas de ação são bem descritas e não há nada que seja bizarro ou fora do enredo.

Enredo esse que me deixou de boca aberta! Carter Roy criou uma história maravilhosa com elementos fantásticos mas que deixam aquela sensação de que poderia ser verdade. 

A escrita é gostosa e sucinta; os diálogos são inteligentes e dentro do conceito apresentado. 

A edição está linda: a capa condiz com o enredo, diagramação simples, mas bem feita com bom espaçamento e letras em tamanho confortável para a leitura. Os capítulos são destacados por títulos divertidos e números.

"De repente, anos de atividades extracurriculares fizeram sentido. Mamãe sempre dissera que os cursos eram para meu crescimento pessoal, que iam "aparar minhas arestas" e me ajudar a entrar em uma faculdade boa. Mas, na verdade, ela estava me treinando, me preparando para quando aquele dia chegasse."

Do mais, só posso indicar! Li o livro em um dia, pois a história é gostosa e prende o leitor mesmo com as poucas páginas. Estou bem ansiosa para conferir o próximo volume!



Resenhado por: Ana Paula

2 comentários

  1. Quando teremos o proximo volume????

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha ! Fiquei encantada pela estória principalmente porque eu posso ler como o meu filho !

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D