Resenha - A Soma de todos os beijos - Julia Quinn

Ano: 2017 / Páginas: 272
Idioma: Português
Editora: Arqueiro

Lorde Hugh Prentice é um gênio da matemática e teve sua perna (e sua vida) arruinada por causa de um duelo com seu amigo, Daniel Smythe-Smith.
Nesse livro, conheceremos um pouco da história de Hugh, antes e depois do acontecido. Sua família, o desespero de seu pai para conseguir que um de seus filhos lhe desse um herdeiro, visto que um não é chegado à mulheres e o outro, provavelmente terá dificuldades em encontrar uma esposa, e principalmente em ter filhos.
E, claro, sua relação de amor e ódio com Sarah Pleinsworth, prima mais velha de Daniel, que mesmo antes de conhecê-lo, já odiava Hugh por ter arruinado sua família através desse duelo.
Mas, as coisas começam a mudar quando Honoria, sua prima, pede para Hugh substituir seu padrinho no casamento e para Sarah ser sua acompanhante durante sua estadia, para que ele ficasse mais confortável diante dos familiares de Daniel. E esse tempo se prolonga, já que Daniel se casará duas semanas depois da irmã e resolve torná-los uma única festa...
É claro que eles não se dão no início, mas com o tempo, ainda mais depois do primeiro casamento, quando ela fica impossibilitada de andar, eles deixam as diferenças de lado e começam a se conhecer realmente, e, o que era ódio, acaba se tornando uma paixão avassaladora.
Mas as limitações de Hugh vão ser apenas um dos problemas que o casal enfrentará pelo caminho...


Hugh Prentice é um matemático que gosta das coisas claras e objetivas como uma boa matemática, isto é, até o dia em que bebeu demais e acabou desafiando seu amigo a um duelo, no qual o deixou com uma perna aleijada, um amigo banido de Londres e da Inglaterra e a reprovação da sociedade. Não que ele se importe com a opinião da sociedade londrina, principalmente da lady Sarah Pleinsworth, conhecida por seu jeito melodramático e sem filtro.



Sarah tem uma opinião para tudo e não esconde o seu desagrado para com Hugh Prentice, afinal ele arruinou a vida dela tanto quanto a de seu primo.

Obrigados a passarem uma semana juntos, Hugh e Sarah percebem que talvez as primeiras impressões às vezes não são bem as certas.

Com toda a sinceridade do meu coração, considero esse o livro que tinha tudo pra ser o melhor, mas foi o pior da série. Tudo por causa de sua protagonista extremamente esnobe e egoísta.

Simplesmente não consegui sentir empatia alguma para com a personagem e isso não veio apenas desse livro, começou lá no primeiro livro da série. O que é uma pena porque Hugh é um personagem que eu adorei desde a primeira aparição dele e eu estava realmente feliz e animada de ler um livro dele, uma pena que a parceira dele não seja nenhum pouco digna dele. Paciência.

A trama do livro em si não é de todo ruim, embora tenha um desfecho muito simples e sem grandes emoções o que me frustrou, devo acrescentar. Esperava algo mais nesse final e algum tipo de reviravolta como tivemos em Uma Noite Inesquecível.

No todo, é um livro que a gente lê porque é Julia Quinn, né? E não podemos ler a série Smythe-Smith sem ler o terceiro. Mas eu não leria esse livro uma segunda vez.



2 comentários

  1. Que pena que tu não achou lá essas coisas :/
    Vou ler pra tirar minhas próprias conclusões e também porque quero ler o box inteiro rsrs <3

    ResponderExcluir
  2. Achei super sincera sua opinião, já estava achando que havia algo de errado comigo por não ter gostado dessa série, mais ainda estou no primeiro livro ,vou tentar da uma chance,porque é da Julia Quim, mas ta complicado rsrsrs

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D