Resenha - Carbono Alterado (Trilogia Altered Carbon #1) - Richard K. Morgan


Ano: 2017 / Páginas: 490
Idioma: português
Editora: Bertrand Brasil

Um eletrizante thriller noir de ficção científica em adaptação para série do Netflix. No século XXV, a consciência de uma pessoa pode ser armazenada em um cartucho na base do cérebro e baixada para um novo corpo quando o atual para de funcionar. A morte, agora, nada mais é que um contratempo inconveniente, uma falha no programa. Takeshi Kovacs, um ex-militar de elite, após sua última morte, tem sua consciência transportada a Bay City, a antiga São Francisco, e é trazido de volta à vida para solucionar o assassinato de um magnata. Isso só para descobrir que seu contratante é a própria vítima, que voltou à vida em um novo corpo, mas sem as memórias do crime. Mal sabe Kovacs, porém, que essa investigação irá lançá-lo no centro de uma conspiração perversa até para os padrões de uma sociedade que trata a existência humana como um produto a ser comercializado.

Quando eu vi que a Bertrand lançaria esse livro, fiquei doida. Sou apaixonada por ficção científica e distopia, então imagina o que esse livro fez comigo - sim, me deixou doidinha do começo ao fim.
Apesar de suas 490 páginas, garanto que o leitor o lerá bem rápido, pois a narrativa é sucinta e o enredo atraente.
“A vida humana não tem valor. Você ainda não aprendeu isso, Takeshi, depois de tudo que já viu? Ela não tem valor intrínseco nenhum. Maquinas custam dinheiro para construir. Matérias-primas custam dinheiro para extrair. Mas gente? -Ela fez um barulhinho de cuspe.- Sempre dá pra arranjar mais gente. Pessoas se reproduzem como células cancerosas, quer você as queira ou não. São abundantes, Takeshi. Por que deveriam ser valiosas?”
Como a sinopse já diz, vamos conhecer Kovacs, um ex-militar que é trazido de volta para solucionar o assassinato de um magnata em Bay City, a antiga São Francisco.
Sim, você não leu errado, Kovacs acabou de renascer. Nesse mundo, morrer é quase improvável, a pessoa pode se "guardar" e, se o corpo em que está parar de funcionar, pode ser "baixado" em outro.
Partindo dessa premissa, vamos acompanhar Kovacs em sua aventura e descobrir junto com ele, alguns dos mistérios que ronda essa tecnologia.
“A vida nas ruas tem certa mesmice. Em todos os mundos em que já estive, os mesmos padrões subjacentes se estabelecem, burburinho e ostentação, compra e venda, como se fossem uma essência destilada do comportamento humano vazando por baixo de qualquer que fosse a máquina política do alto.”
Para quem gosta de ficção científica, esse livro será um prato cheio. Mesmo com os jargões usados, a leitura fluiu e quando vi, já tinha finalizado a leitura. O autor soube abordar pontos estratégicos que não deixa o leitor se cansar da narrativa. Outro ponto muito interessante foi a mudança radial no âmbito religioso: a única religião citada é o catolicismo. Acredito que seja a única que sobreviveu a tecnologia pois, mudar de corpo através de download destruía o conceito de alma.



Outro ponto interessante é a ambientação: Kovacs vai para Bay City mas ele não nasceu na Terra. O autor não se prende a um planeta, ele viaja a Galaxia!
A trama toda tem tudo para ser um sucesso. Tem ação, suspense, sangue e sexo. O que pode não agradar alguns.
Mesmo com toda a trama girando a meu favor, não consegui me apegar a Kovacs. O vi mais como um personagem longínquo, um amigo de um amigo. O que achei triste, porque o contexto onde ele é inserido é muito bom, mas quando o personagem não ajuda, fica difícil! rsrsrsrsr
“Você é um cara de sorte, Kovacs. Claro, a 148 anos-luz de casa, vestindo o corpo de outro homem num acordo de aluguel de seis semanas. Fretado até ali para fazer um serviço que a polícia local não queria tocar nem com um cassetete. Qualquer fracasso me botaria de volta no armazenamento. Eu me senti tão sortudo que quase comecei a cantar ao sair pela porta.”
Do mais, só posso indicar. Carbono Alterado irá se tornar uma série na Netflix e se você tem receio em ler o livro, espere para assistir a série, se você gostar, não deixe de ler o livro que sempre trás mais detalhes!
A edição também está maravilhosa! Fazia tempo que eu não tinha um lançamento da Bertrand na minha estante e posso dizer que a qualidade de seus livros continua impecável: Boa diagramação, letras em tamanho confortável para leitura, sem erros de revisão aparentes. A capa também é perfeita e o título, condizente com a história.
Estou bem curiosa para conferir o próximo volume, espero que a editora não demore muito para lança-lo!




Um comentário

  1. Gosto de thrillers, mas assim com misto de ficção científica é novidade pra mim... Mas parece bem interessante. Acho q vou gostar da leitura!

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D