Resenha - Um Beijo à Meia-Noite - Eloisa James

Ano: 2017 / Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Arqueiro

Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo. Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal.

Um beijo à meia-noite nos conta a história de Kate Daltry, uma jovem de 23 anos e que desde a morte do pai, um conde, mora com sua madrasta, Mariana e uma meia-irmã. Sua madrasta é uma mulher detestável, mas Kate se viu presa a propriedade da família quando Mariana assumiu as finanças da família, como forma de proteger aqueles que sempre foram tão queridos. 

Sua meia-irmã esta prestes a se casar, mas para que o casamento aconteça, os noivos precisam da aprovação do tio do noivo, o príncipe Gabriel. Só que um acidente acontece com Victória, e a madrasta de Kate a obrigada a comparecer ao baile do príncipe, assumindo a identidade de Victória. 

Tudo começa a dar errado quando entre Kate e Gabriel ficam completamente atraídos um pelo outro, justo ele que esta comprometido com outra mulher.



Esse é o segundo livro da Trilogia Contos de Fada e era o que eu mais estava ansiosa para ler. O livro começou um pouco lento, cenas que se arrastavam e personagens se mostrando tão tediosos, que eu jurava que iria me arrepender de ter ido com tanta sede ao pote. Mas, em dado momento o livro ficou tão sedutor era praticamente inconcebível largar a leitura. 

Kate é uma personagem muito divertida, muito livre. Eu pensei que ela fosse se retrair de viver a sua vida por conta da sua irmã, mas não foi nada disso que aconteceu, ela se permitiu ser livre, ser amada e adorada, não se importou com falatórios e com o que poderia acontecer, ela fez o que o coração dela mandou e sabe como isso é raro de encontrar em um personagem? 

Gabriel é muito altruísta e consegue enganar o leitor direitinho no começo do livro, pensei que ele fosse ser um daqueles príncipes de nariz em pé que se deixa seduzir pela mocinha e depois muda o jeito de ver as coisas. Só que não, todas as atitudes que ele esta tomando é pensando na família e ele não admite fracassar. Mas eu adorei como ele deixou se envolver pelo amor e pela paixão. 



Como esse livro é uma espécie de releitura do conto da Cinderela, é claro que não poderia faltar a figura da fada madrinha. Henrietta é uma personagem incrível, muito irreverente e a frente do seu tempo, uma mulher cheia de amor, paixão e luxúria. Henrietta é literalmente a madrinha de Kate e proporciona ao leitor grandes risadas.

O livro tem muitos outros personagens intrigantes e já me peguei desejando por outras séries que incluam alguns personagens que apareceram nesse livro. Fiquei curiosa sobre vários. 

O enredo foi original, de certo, bem diferente da história da Cinderela, ainda que com algumas referências. Porém, Eloisa não conseguiu desenvolver bem o enredo, faltou trabalhar ainda mais a história do casal protagonista, principalmente o desfecho que ficou um pouco corrido. O destino de alguns personagens também deixou um pouco a desejar. Mas, analisando o livro como um todo, o resultado foi bom. 

A narrativa de Eloisa segue prazerosa como sempre, permite que o leitor se apaixone e suspire pelos personagens, ao mesmo tempo em que nos arranca boas gargalhadas. Os capítulos são alternados entre Kate e Gabriel e adoro como Eloisa consegue sobre trazer diálogos tão repletos de ironias e sarcasmos. Acho que o melhor do livro, foi ter me feito rir em momentos tão inesperados.

Eu adorei a capa, gostei muito mais do que a primeira capa da trilogia. A diagramação e revisão impecáveis. Só tenho a dizer que estou bem ansiosa pelo próximo livro. A série não é contínua, então se você não leu o primeiro livro e deseja começar por esse, pode começar pra já. 



4 comentários

  1. São lindas as capas, os livros são sensacionais 😍😍😍😍amei 👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  2. As capas são lindas, as fotos só fizeram completar a beleza, amo romance de época

    ResponderExcluir
  3. Eu demorei um pouco pra ler Quando a Bela domou a fera ,mas quando enguatei amei a leitura ,estou muito ansiosa por esse ,a capa já achei muito linda ,espero que já tenha lançamento dos próximos livros da série ,ano passado foi o meu primeiro contato com a escrita da Eloísa ,amei mais uma vez a resenha ,principalmente por sempre me identificar

    ResponderExcluir
  4. Tô querendo ler, romace de época não e muito o meu forte, mas eu me encantei por ele de uma maneira tão grande, E ainda tem essa capa maravilhosa e com sua resenha então. ❤��

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D