Resenha - Mais lindo que a lua - Julia Quinn

Título: Mais lindo que a lua
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 272


Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim. Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças? Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

Victoria Lyndon é filha de um vigário e Robert Kemble é o conde de Macclesfield. Os dois se apaixonaram perdidamente à primeira vista, mas seus pais são completamente contra a união dos dois. Os jovens planejam fugir, mas tudo acaba indo de mal a pior e cada um acaba seguindo um caminho diferente. 

Sete anos depois, Robert encontra Victória, por acaso, durante um grande evento social. Victória se tornou uma preceptora e ele mal consegue acreditar que aquela garota que destruiu seus sonhos virou uma mulher que ainda o deixa sem fôlego. 

Os dois logo percebem que é impossível resistir aos encantos um do outro e Victoria começa a pensar em dar uma segunda chance a Robert, até que ele lhe oferece um emprego, ser sua amante. Ofendida, Victória não aceita e resolve se afastar dele de uma vez por todas. Inconformado em ser rejeitado mais uma vez, Robert promete que isso não ficará assim, que a moça será dele, não importa o que ele tenha que fazer. Mas, será que depois de tantas idas e vindas, tanta mágoa, o amor pode fazer tudo dar certo? 

Logo quando eu comecei a leitura eu até pensei que estivesse lendo o livro de outra pessoa, achei o casal tão surreal de cafona que custei a acreditar que era a Julia Quinn escrevendo. Mas, parei pra analisar que os dois ainda eram praticamente adolescentes, então relevei o fato. 

Vi muitos comentários sobre o quanto o mocinho do livro era absurdamente machista e etc e tal, que era um absurdo a Julia Quinn escrever um personagem assim. É simples, Robert é o típico homem do século XIX, se você pegar qualquer romance de época/histórico, difícil mesmo vai ser encontrar um homem que não seja "machista" isso era típico da época gente. Vocês não querem encontrar um cara super revolucionário da bandeira feminista em pleno século XIX né? entendem o quanto isso sim seria uma exceção? Julia Quinn apenas seguiu a regra. Enfim, ponto encerrado.



Gostei de ambos os personagens e entendi a motivação de cada um. Curti bastante a Victória, entendi a pessoa que ela se tornou depois de tudo o que ela passou, o fato de querer ser independente de um homem e justamente quando ela consegue isso o Robert aparece querendo apagar essa liberdade que ela esta sentindo e pela qual ela lutou tanto. 

Ao mesmo tempo, também fui compreensiva ao lado do Robert. Depois que ele descobre todos os entendimentos do passado, ele fica completamente transtornado, sem acreditar em como tudo deu tão errado e ele acha que o único modo de consertar tudo é se casando com Victória. Ele fica desesperado para consertar tudo e age de maneira ríspida, sem respeitar a opinião de Victória e suas decisões. Na verdade ele é um completo ogro, mas com um romântico enrustido. Robert faz as coisas certas, da maneira errada, se é que você consegue me entender. 

A narrativa mantém o padrão dos outros livros da autora, simples e voraz, a gente lê e nem vê o tempo passar. Os diálogos, como de praxe, repletos de humor e sarcasmo. O casal tem bastante química e torci por eles a todo momento. Victória foi a grande responsável pelo lado divertido do livro, ela apronta cada coisa que só lendo mesmo. 

Enfim, eu gostei bastante da leitura e estou bem ansiosa para conferir o livro de Eleanor, a irmã de Victória. Tenho certeza que Julia irá nos surpreender como sempre. Pra quem gosta de romance de época, o livro é uma excelente pedida. 

A capa do livro é linda e tem tudo a ver com o enredo. Revisão e diagramação ficaram ótimas. 




5 comentários

  1. Não quero ser apedrejada!😁
    Mas esperar que livros de época tenham uma mocinha muuito além do seu tempo,é demais mesmo!
    Concordo quando diz que temos que imaginar em que século tudo passou.

    É o máximo personagens femininas cheias de personalidade,mas quase sempre não podiam mostrar esse lado... Uma pena!

    Bem,quanto ao livro,estou ansiosa para ler.
    Apesar dos livros do gênero serem quase sempre iguais,me divirto muito com essas histórias.

    ResponderExcluir
  2. Julia muito diva, amei a resenha q foto maravilhosa

    ResponderExcluir
  3. To louca por esse livro ,vi muitos comentários divergentes ,uns amam e outros odiaram ,amei a resenha como sempre e realmente capa linda 😍😍

    ResponderExcluir
  4. Acho essa capa linda ela que chamou minha atenção primeiro, pois ainda não li nenhum livro da autora. Que confusão e desentendimento passa na vida dos personagens, pura falta de comunicação e entendimento, mas deve ser muito gostoso acompanhar a vida deles.

    ResponderExcluir
  5. Estou louca por esse livro ,capa linda 😍😍

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D