Resenha: Dentes de Dragão - Michael Crichton

10 de setembro de 2018


Ano: 2018 / Páginas: 304
Idioma: português
Editora: Arqueiro

Michael Crichton, autor da obra que deu origem ao lendário filme Jurassic Park, volta ao campo da paleontologia neste livro recém-descoberto, uma aventura emocionante ambientada no Velho Oeste durante a era de ouro da caça a fósseis.
Com ritmo perfeito e enredo brilhante, Dentes de Dragão é baseado na rivalidade entre personagens reais. Com uma pesquisa meticulosa e imaginação exuberante, será transformado em minissérie pelo canal National Geographic com a Amblin Television e a Sony Pictures.
Desde Jurassic Park, nunca foi tão perigoso escavar o passado.
Em 1876, no inóspito cenário do Oeste americano, os famosos paleontólogos e arquirrivais Othniel Marsh e Edwin Cope saqueiam o território à caça de fósseis de dinossauros. Ao mesmo tempo, vigiam, enganam e sabotam um ao outro numa batalha que entrará para a história como a Guerra dos Ossos.
Para vencer uma aposta, o arrogante estudante de Yale William Johnson se junta à expedição de Marsh. A viagem corre bem, até que o paranoico paleontólogo se convence de que o jovem é um espião a serviço do inimigo e o abandona numa perigosa cidade.
William, então, é forçado a se unir ao grupo de Cope e eles logo deparam com uma descoberta de proporções históricas. Mas junto com ela vêm grandes perigos, e a recém-adquirida resiliência de William será testada na luta para proteger seu esconderijo de alguns dos mais ardilosos indivíduos do Oeste.

Como vocês podem ver na foto abaixo, eu tenho o livro Jurassic Park, do mesmo autor. Infelizmente ainda não o li, mas sou fã da franquia de filmes. Por esse motivo, assim que vi que a editora lançaria Dentes de Dragão, não pude deixar de solicitá-lo. Foi uma ótima maneira de conhecer a escrita do autor, já que Dentes de Dragão foi escrito antes de Jurassic Park.
Não sou uma leitora de livros do gênero, então não esperem de mim uma resenha mais apurada sobre paleontologia, vou contar para vocês o que achei da obra como ficção, não entendo mais nada sobre o assunto! rsrsrsrs
“Como é fácil as pessoas se deixarem enganar pelos sonhos de riqueza e fama, ou até mesmo pela esperança de um mínimo de conforto material!”
Vamos conhecer Yale William Johnson, um jovem estudante que além de só saber gastar o dinheiro de seu pai, não perde uma aposta por nada. E é assim que Yale acaba sendo desafiado a sair em uma expedição com o professor de ossos, Othniel Marsh, o professor mais louco da faculdade.
O que Yale não contava era que o professor iria abandoná-lo no meio do caminho, por achar que ele é um espião do seu arquirrival, Edwin Cope. E por sorte ou azar, Yale acaba encontrando com a equipe de Cope e seguindo viagem com eles. É aí que as coisas começam a ficar emocionantes, pois logo se deparam com uma descoberta de proporções históricas e também com os perigos que ela traz. 


A história acontece no oeste dos EUA, em pleno século 19, mais especificamente entre os anos de 1875 e 1876. Nós vamos acompanhar personagens cativantes e embarcamos numa caçada a fósseis no velho Faroeste americano, com direito a grandes aventuras, em meio a índios, ladrões, pistoleiros, paleontólogos e muito mais. A escrita do autor é gostosa e as cenas de ação (que são maioria no livro), são bem descritas e emocionantes. Percebi algumas cenas dignas de Indiana Jones e adorei isso. Apesar de ser meu primeiro contato com todo esse mundo novo, eu adorei a leitura e me senti dentro da história como um todo.
"- Um achado desses - falou para Johnson - significa que mal arranhamos a superfície daquilo que é possível descobrir. Você e eu somos as duas primeiras pessoas na história oficial a deitar olhos sobre estes dentes que mudarão tudo que pensamos saber sobre estes animais. E, por mais que me custe dizer tal coisa, nós, seres humanos, ficamos ainda menores diante destas criaturas maravilhosas que nos precederam."
A edição da Arqueiro está linda. Essa capa ficou incrível e condiz, fielmente, com o enredo apresentado. Diagramação simples, letras com bom espaçamento e tamanho confortável deixaram minha leitura fluída e consegui sentir todas as emoções que o livro propõe.
Gostei muito de saber que  que todo esse livro é baseado em histórias que realmente aconteceram. Marsh, o professor da faculdade de John, e o inimigo, Cope, foram baseados em pessoas reais que foram importantíssimos para a paleontologia.

Do mais, só posso  indicar. Tenho certeza que essa história vai fisgá-lo como me fisgou e ainda digo mais: o leitor vai ficar doido para desbravar outras obras do autor.



0 Blogger
Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário

Olá, agradeço pela sua visita. Deixe seu cometário também :D